quinta-feira, 13 de julho de 2017

Importa o que fazes agora



A realidade da experiência humana é feita de altos e baixos, ela é dual e é suposto que assim seja, pois é nesses contrastes que melhor nos conhecemos, que melhor iremos experienciando as diferentes sensações que apenas são possíveis de ser vividas por um ser humano.

A questão não se coloca sobre se iremos enfrentar problemas, sobre se iremos sentir tristeza e momentos em que nos apetece desistir, momentos em que nos interrogamos do propósito disto tudo. A questão coloca-se naquilo que farás com esses momentos, de que forma permites que te afectem, de que forma permites que definam a tua realidade.

É a tua perceção das coisas que cria a tua realidade, existem tantas realidades quanto o número de pessoas que existe, pois mesmo em face de uma mesma situação cada pessoa cria a sua versão do que ocorre e assim sendo crê que é a verdade e por vezes na defesa dessa "verdade" entram em conflito com os outros que tenham opiniões diversas.

A vida é simples, já aquilo que pensas da vida e do que nela ocorre é complexo. Apenas tu podes complicar a tua vida através das estórias que crias e do quanto apegado e identificado com as mesmas estás. A ti não te é pedido que sejas perfeito, porque na realidade nenhum ser humano o é, ou pode sequer ser.

O que conta de verdade é o que fazes com os teus defeitos e virtudes, mais do que dizes, mais do que as opiniões que partilhas o que deveras conta é o que fazes em concreto, as ações reais que empreendes e o impacto que elas produzem naqueles que te rodeiam.

E não tem de ser atos grandiosos, não tem de ser atos heróicos, gestos simples produzem mais efeito que certos gestos vistosos. Um simples obrigado, um simples sorriso pode ter o poder de mudar para melhor o instante de alguém, o momento de alguém e sim esse alguém também podes ser tu próprio.

A ti só te é pedido que estejas recetivo ao que a vida te dá, ao que a vida pede de ti e que é que estejas presente vivenciando o que quer que a vida traz à tua atenção, pois se ocorre é perfeito que ocorra, e estás preparado para lidar com o quer que ocorra porque de outra forma não aconteceria na tua realidade.

Começa a ser grato pelas coisas mais simples e pequenas que tens dado como adquiridas e não tens prestado atenção e quanto mais o fizeres mais situações semelhantes atrais para a tua experiência humana e à medida que vais elevando o teu nível de vibração energética novas experiências são trazidas até ti para que possas experienciar e continuar a evoluir.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Parar a guerra e encontrar a paz



As ações que tomamos são o que de verdade mais conta, porque palavras, já diz o ditado, leva-as o vento. Mais do que dizes que vais fazer, é o que fazes de facto que fala por ti. No entanto convém ressalvar que antes da ação está o que se passa na tua mente, a forma como percecionas a realidade dita a forma com irás agir também.

A realidade é um espelho do teu interior, do teu mundo interno. Tudo se passa dentro de ti primeiro e depois projeta-se exteriormente. Por isso é essencial que estejas ciente dessa realidade interna, fica atento aos diálogos internos e de que forma estes condicionam o modo como te vês e todos os que te rodeiam.

Se passas a vida a reclamar de tudo e todos, se o julgamento dos que te rodeiam é uma constante no teu diálogo interno então verás reflexos disso mesmo na tua realidade externa, terás situações a ocorrerem que te desagradarão porque é nessa frequência de vibração que estás sintonizado.

Tudo é energia, facto, para os mais céticos, que está cientificamente comprovado e como tal estando ciente disso podes escolher elevar o teu nível de frequência de vibração e fazes isso estando presente no agora, vivendo a realidade como ela é e não como achas que deveria de ser.

Estando presente para o que é, como é, deixas de criar obstáculos que toldem a tua consciência da tua ligação ao todo. Pois nenhum de nós existe separado da realidade, a vida que somos existe não por oposição à realidade, mas sim em conexão com essa realidade e tudo o que dela faz parte, independentemente de o julgarmos como bom ou mau.

A rejeição daquilo que é resulta numa guerra que está perdida à partida, pois não podes rejeitar partes tuas, não podes deixar de ser o que és. Quanto mais integrares as partes do todo que te constituem mais ciente da perfeição da tua essência estás e mais em paz estás, porque essa paz existe em ti agora, neste momento e não necessitas de fazer nenhuma prova de merecimento para acederes a essa paz.

A verdadeira sensação de paz é passível de ser encontrada, sentida em qualquer lugar, em qualquer momento, mesmo no meio do turbilhão do dia-a-dia, em especial neste, porque estar no topo de uma montanha, ou numa qualquer caverna isolada é mais "fácil" encontrar essa paz, sendo que esse fácil é resultado duma perceção nossa, de uma ideia ilusória que é necessário uma certo isolamento da realidade para se sentir em paz.

No entanto é de igual facilidade possível encontrar a desejada paz no meio do caos, no meio da confusão da agitação humana.

A paz resulta da conexão à essência e como de facto não podes deixar de estar conectado à essência, porque és essa essência então a paz existe em ti, a paz és tu. A falta de paz, ou melhor dito a ilusão de falta, é resultado dessa guerra de rejeição a partes de ti, partes da tua realidade. 

A forma de lidar com essa guerra passa primeiro por reconhecer que ela existe, observe aquilo que não gosta na sua realidade, aquilo que rejeita, seja em si e naqueles que a rodeiam. Isso servirá de indicador para o seu lado sombra. De seguida fique ciente das sensações que essas rejeições produzem em si e o modo como normalmente lida com elas.

Depois resta-lhe mudar o que pode mudar e que é o modo como lida com essas situações, que tipo de ações toma face a essas situações, as ações internas e externas também. 

A solução que procura passa por amar em pleno aquilo que é, seja o que for, simplesmente ame, deixe que o amor que brota em si "limpe" o seu caminho e deixe que a essência do que é lhe mostre o caminho, deixe-se ir, entre em fluxo com a vida e verá como tudo fica mais simples.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...