quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

2010

vai ser um grande ano.
grandes evoluções irão ocorrer.
continuarei minha caminhada de regresso a casa.
procurando a cada minuto conhecer-me melhor e assim perceber a realidade que crio em meu redor.
neste sonho real em que vivemos.
nós os que sonhamos somos quem dita o que passa, as situações que ocorrem, as pessoas que aparecem, o papel que interpretam.
por vezes parece difícil de acreditar que criamos certas situações, mas essa dificuldade deriva do pensamento do ego, do seu controle.
o ego precisa de nos controlar e fazer acreditar que somos apenas este corpo limitado no tempo e no espaço. com muitos defeitos e poucas virtudes, que precisamos de ter um tutor interno orientando os nossos passos. porque só dessa maneira ele pode deter o poder, instilando o medo em nós, impedindo-nos de "voar" . de sermos verdadeiramente a essencia pura de luz e amor que na realidade somos.
mas é bom começar a despertar e verificar a verdade por debaixo das camadas que nos imposemos. verificar que nesta ilusão não nos magoamos de facto, nada nos fere.
ninguem pode tirar nada daquilo que é a nossa essência.
somos todos unos em Deus e é lá a nossa casa, o nosso ninho.
é para lá que caminho.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

sentir

ser é estar em paz
ser é elevar a alma ao mais intimo da existência
ser é simplesmente por si só
sem tempo, nem espaço
é estar aqui e em todos os lugares
partilhar o respirar com todos os seres
sentir
vibrar
alcançar a imensidão
é não ter limites
liberdade
é amar e ser amado de volta
eu sou o que eu sou
tu e eu somos
no teu sorriso me deitei
e é ai que quero ficar
deixem-me estar

sábado, 26 de dezembro de 2009

começar a viver

podemos renascer várias vezes ao longo da vida, dependendo do grau de consciência que vamos tendo do nosso ser e da nossa verdadeira essência. inicialmente vamos sendo formatados desde que nascemos pela sociedade, principalmente pelos nossos pais( que haviam eles mesmos sido formatados) e vamos acreditando ser algo de muito distinto daquilo que de facto somos.
pensamos essencialmente ser um corpo que tem cinco sentidos e tudo que esteja para lá disso é dificil de entender. muitos de nós ficam por esta fase a "vida" toda. outros há que começam a despertar a mente e a realizar que aquele que pensa é distinto do corpo e está para além deste, ou seja é uma mente que habita o corpo, este é uma parte pequena e visível do todo que é o ser.
mas quando procuramos saber mais, percebemos que afinal somos muito mais amplos do que inicialmente imaginavamos, damos-nos conta que não temos limites físicos nem temporais. que está tudo ligado somos todos um só, e a "realidade" em que vivemos é afinal um sonho real onde tudo que acontece são projecções de nós mesmos, são os nossos pensamentos e sensações "materializados". quando percebemos isto aí renascemos de novo e é bom viver, é bom ser amor, é bom sentir, é bom ser e emanar luz. "abrir os olhos" e verificar que estamos em casa no regaço de deus.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

feliz natal

neste dia de celebração tomemos consciência do verdadeiro ser que somos, celebremos o nascimento de jesus como sendo o nosso nascimento, pois de facto é disso que se trata .
estamos todos ligados, somos todos parte da mesma essência. somos criadores da nossa realidade através dos pensamentos que emitimos e recebemos de volta toda essa energia projectada. agora, visto que é o único tempo que de facto existe, sinta o amor que vibra em si e envie esse amor para todo o universo. deixe-se banhar nessa onda de sensações.
namastê.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

felicidade

aquilo que para muitos é uma utopia, é no entanto muito fácil para ti e para todos nós.

um erro muito comum está na procura constante de felicidade, as pessoas tem como objectivo de vida serem felizes, mas julgam que só o serão se obtiverem bens materiais, uma casa maior, um carro melhor, um melhor emprego onde ganhem mais dinheiro, mais e melhores amigos, um país que funcione, melhores politícos, etc. a lista é infindável.

e no entanto não procuram no único lugar onde ela realmente está.

esse lugar está dentro de ti. sim é verdade, aí dentro do teu coração. à espera que olhes pára ela, que a libertes ela é a tua essência.

ser feliz é o teu ser natural.

fica quieto, para um pouco e ouve o teu coração, sente-o. deixa que te fale, que te oriente ele quer o melhor para ti.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

sim

sim à vida,
sim ao sentimento,
sim ás emoções,
sim ao ar que respiramos,
sim à amizade, ao amor,
sim à ternura, aos afectos,
sim à alegria,
sim ao riso,
sim ás crianças,
sim ao momento,
sim ao presente,
sim ao agora,
sim infinitamente sim,
porque sim,
simplesmente sim.

abraço de luz

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

medo da morte

morte, essa palavra tabú, que assusta a maior parte de nós. que evitamos a todo custo sequer prenúnciar. somos criados numa cultura onde nos ensinam a temer a morte.
faz falta desmistificar a morte, é óbvio que esta gera dor, tristeza, sentimento de perda tudo emoções naturais, mas que poderiam ser melhor suportadas se percebecemos que a morte não é um fim em si mesmo. pelo contrário significa o ínicio de uma nova etapa do processso de desenvolvimento do ser que somos.
as pessoas são educadas temendo a morte, são criadas fantasias que a desnaturalizam. criando dores que seriam fáceis de evitar, se nos fosse dada liberdade para sermos verdadeiramente nós próprios, se a essência de cada um fosse quem efectivamente geri-se a experiência que viemos testar nesta vida. aí a morte seria celebrada como é celebrado o nascimento.

paulo renato

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

ser

ser, ai está uma dúvida que nos podemos colocar. quem somos nós?

normalmente as pessoas tendem a identificar-se com coisas exteriores a elas próprias, nomeadamente a sua profissão, sou engenheiro, sou professora, sou empregado de limpeza,etc. outra identidade são os graus de parentesco, sou filho de..., sou mãe de..., etc

outros identificam-se com organizações, instituições, religiões, etc. então temos os que são portistas, boavisteiros ou então são do psd, do ps, do pcp, ou então são católicos, budistas, muçulmanos, etc.

tantas e tantas identidades que são possíveis e no final será que são essas coisa todas.

em minha opinião não.

essas identidades exteriores são coisas que fazemos, algumas delas até em simúltaneo, mas não são aquilo que nós somos, porque podemos ir alterando essas variáveis. podemos mudar de partido , de religião, de conjuge. e ainda assim não deixamos de ser quem somos.

indo mais longe, não somos o corpo que vemos todos os dias ao espêlho.

porquê? por exemplo dizemos dói-me a cabeça, ou tenho o corpo todo dorido. quando pensamos assim, o ser que está a ter estes pensamentos não é o corpo, não é a mente. é muito mais amplo que apenas um corpo, muito mais amplo que apenas uma profissão ou situação social.

aquilo que somos não é visível ao olho humano apenas podemos sentir aquilo que somos. se para isso estiver-mos despertos, se fizer-mos uma tomada de consciência. de uma forma lacta somos energia.

energia essa que faz parte de um todo muito maior. que tem vários nomes: deus, alá, universo, prana,... existem tantos nomes. na essência não importa o nome que lhe dermos, desde que o possamos sentir. tomar consciência deste facto é um passo importante para nos conhecer-mos a nós próprios. e dessa forma os acontecimentos do dia-a-dia passam a ter uma importância totalmente diferente do aquela que a maior parte de nós atribui .

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

agora

a importancia do momento, parece uma coisa muito simples, contudo não é devidamente valorizada pela maior parte de nós.
a sociedade actual esquece-se de viver, as pessoas passam pela vida e não se apercebem da maior parte das situações que lhe acontecem. muitos vivem agarrados ao passado. uma caracteristica muito portuguesa, do antigamente é que era bom, do já fomos a maior potencia mundial. isto para falar de uma maneira geral, porque a todos nós já aconteceu em determinados períodos da nossa vida situações que vamos repisando vezes e vezes sem conta num processo incessante e desgastante. e no final o único resultado prático foi nenhum, gastamos energias e as situações que ocorreram não se alteraram porque estavam no passado.
aquilo que se alterou com este tipo de atitude foi que durante este processo não vivemos o presente e as coisas boas que poderiamos ter feito ou sentido, são perdidas. o problemas deste tipo de comportamento ou forma de viver é que é incessante, se não fizermos uma tomada de consciência. e assim ficamos sempre agarrados ao passado. porque quando consciencializamos as coisas já aconteceram, uma e outra vez sem parar.
por outro lado alguns de nós vivem no outro extremo, sempre a pensar no futuro, amanhã é que vai ser, vou ter isto e fazer aquilo. vivem na expectativa do que vão alcançar no futuro.
o problema é que quando esse futuro chega, as pessoas já "não estão lá" porque atingindo alguns objectivos que se haviam proposto já estão com a cabeça nos objectivos seguintes. e assim sucessivamente sem parar. nunca apreciando o que tem, os sucessos que vão conseguindo, por muito pequenos que sejam. mais uma vez não estão a viver a sua vida esta fica como que suspensa de uma forma activa ou se quiserem, dito de outra forma, levam uma vida em piloto automático. as emoções não são tidas em conta, o entorno não existe é mera paisagem, tal e qual cenário de telenovela de segunda. contudo a vida não pára nem espera por nós. no final desta se nos perguntarmos se valeu a pena, a maior parte de nós nem saberá responder. porque não esteve presente.

por isso viva agora
abraço de luz

paulo renato

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

yoga do riso

Trata-se de uma actividade lúdica constituída por exercícios de respiração inspirados no yoga(pranayama) e exercícios de gargalhada.
Foi criada em 1995 na Índia pelo Dr.Madan Kataria, médico de família que estando ao corrente de diversos estudos cientifícos provando que o riso e a gargalhada tem inúmeros benefícios para a saúde, mesmo quando era fingido, provocado os efeitos seriam os mesmos que o riso espontâneo, assim resolveu criar uma actividade que leva-se o maior número de pessoas possível a rir de uma forma mais regular.
Em Portugal o Yoga do Riso foi introduzido por Joanne Gribler (Ana Banana) em 2003, sendo formados vários Líderes do Riso, hoje mais de 160 e 30 Clubes do Riso por todo o país.
Benefícios Físicos do riso entre outros podemos destacar diminuição do stress; reforço do sistema imunitário; combate a depressão, ansiedade; alivío das dores atrvés da libertação de endorfinas, que são o analgésico natural do corpo; assegurar um bom sono; etc.
Benefícios espirituais, mentais e sociais o riso permite uma maior interacção social, um aumento da auto-estima; permite-nos ter uma perspectiva menos negativa dos acontecimentos, podendo assim fazer um melhor juízo dos mesmos e uma melhor tomada de decisões comparativamente a pessoas que não riem; por outro lado ajuda a viver mais intensamente o momento; liberta da sensação de medo, de raiva e aborrecimento que se traduz numa diminuição dos conflitos e uma maior tolerância à diferença de opinião; ajuda ao crescimento do espírito de equipa; é ainda importante no combate à inibição, no desenvolvimento das capacidades de liderança, no reforço da criatividade; no aumento da produtividade e dos níveis de assiduidade; etc

As sessões de Yoga do Riso podem ser para vários tipos de grupos:

-Público em geral
-Instituições
-Empresas

Paulo Renato
Consultor de Desenvolvimento Pessoal
life coaching
spiritual coaching
Líder do Riso
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...