quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Balanço

Normalmente no final de ano faz-se um balanço sobre tudo o que aconteceu ao longo desse ano. Verificam-se os objectivos estabelecidos no ínicio do mesmo e quantos se conseguiram concretizar.

Na maior parte das vezes as resoluções feitas no ínicio de cada ano, não passam disso mesmo resoluções.Poucas são as que são colocadas em prática.

Em parte deve-se ao facto de serem mais sonhos e desejos, do que objectivos que possa colocar em prática. Porque quando estabelece objectivos muito ambiciosos, rápidamente se desmotivará quando vê o adiar da sua concretização.

Para evitar que isso aconteça, estabeleça objectivos intermédios que possa ir concretizando, tendo em conta o objectivo maior que pretende alcançar. Esses objectivos para serem bem definidos devem respeitar algumas características que são:
-Estarem escritos na positiva.
-Serem datados, ou seja, terem um prazo de concretização.
-Mensuráveis, ou seja, poderem ser medidos, ser avaliada em resultados a sua realização.
-Devem ser claros e realistas.

Respeitando estas características terá objectivos bem definidos.

Contúdo que estes objectivos não a impeçam de viver o momento presente. Esteja atenta e focada em cada momento, pois um objectivo que estableçeu pode não ser o melhor para si num determinado momento.

Para ter a certeza do que é melhor para si, ouça a sua intuição e siga o seu coração. Quanto mais focada no agora estiver mais conectada com a sua essência estará. E apartir desse estado de espírito tudo o que fizer, será o melhor para si em cada momento. Pois estará em fluxo com o universo.

Esteja atenta ás sincronicidades da sua realidade, tudo o que acontece, acontece por um motivo.
E não tem que necessáriamente conhecer esse motivo, mas sim estar presente para saber aproveitar as oportunidades que lhe aparecem. E só estando vivendo no agora perceberá quando ocorrem, de outra forma irá desperdiçar essas oportunidades.

Que este seja um ano para expandir a sua consciência do seu Ser.
Que o amor incondicional guie os seus passos.
Recorde de fazer aos outros aquilo que gostaria de receber, pois é dando que recebe. Vivemos num universo de infinita abundância e onde a unicidade é a norma.

Tome aqui e agora a consciência de quanto é feliz a sua essência e permita que esta se manifeste na sua realidade.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Natal

Nesta época de Natal o consumismo está cada vez mais presente.

Isso será bom ou mau?

Depende da sua percepção, nem é bom, nem é mau. Será aquilo que você fizer disso, o consumismo em si mesmo é apenas mais uma acção. Aquilo que pensar e sentir em relação a isso é que ditará a influência na sua realidade.

Quando faz as suas compras, está apenas a cumprir uma obrigação social, porque senão ficaria mal não comprar prendas. Ou está a pensar na pessoa a quem vai oferecer a prenda e o quanto esta significa para si e pretende dar-lhe um pequeno carinho. A energia que coloca em cada acto seu, ditará o resultado de cada acção que empreenda.

Tudo aquilo que fizer tendo origem no Amor, será bem sucedido.

Quando coloca o amor a orientar as suas acções, pode descansar pois estará alinhada com a sua essência. E esta cuida que faça o que tem de ser feito, nas melhores condições possiveis em cada momento.

Confie na sua intuição para fazer o que tem de ser feito. Entregue-se ao fluxo do universo, este cuida de si, se assim o permitir.

Com este estado de espírito desfrute de cada momento desta quadra natalicia. Dê o melhor de si a cada pessoa, não precisa de controlar a quantidade de amor que tem para dar, pois este é de abundância infinita.

Quanto mais der, mais recebe e de forma instantanea. O amor e a felicidade são as únicas coisas que quanto mais reparte mais cresce.
Foque-se no amor que a preenche por natureza.

Nesta época de confratenização perceba que esta se pode estender a todo o ano. O cuidado que coloca nas relações nesta altura do ano faça com que aconteça sempre.
Para isso viva cada momento, esteja sempre presente.

E verifique que aquilo que procura nos outros para se sentir completa de facto já possui. Estes apenas a fazem recordar como é bom ter consciência do quão completa e amorosa já é.
Eles não acrescentam nada aquilo que já é, pois eles refletem o seu interior e o seu grau de consciência do seu Ser.

Termino desejando-lhe um Feliz Natal e que coloque a essência do seu Ser em tudo o que faz.
Viva aqui e agora todo o esplendor e perfeição do seu Ser.
Independentemente das condicionantes externas em que esteja envolvida.

Fique bem.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Dar

Dar=Receber.

É dando que descobres o quanto acabas por receber.E estas acções são simultaneas, assim que dás recebes. E quanto mais dás mais acabas por receber.

Dando de forma incondicional estás dando a ti mesma. Pois na realidade somos todos um.
E dar não se restringe nos bens materiais, a que normalmente associamos o dar. Aquilo que pensas dos outros e acima de tudo aquilo que pensas de ti própria, acabará por ser a tua maior dádiva.

E esta ocorre na maior parte das vezes de forma inconsciente, daí ser importante o auto-conhecimento. Quando te conheces percebes que não és definida por esse corpo que estás habituada a ver ao espelho.
Assim como não és os pensamentos que povoam a tua mente, és sim quem os observa.

O poder que eles tem sobre a tua percepção depende de ti, se permitires que te façam sentir como limitada e condicionada pelos factores externos. Se ficares refém do seu julgamento constante de tudo o que se passa na tua vida e das pessoas que fazem parte dela.

Conhecendo-te, verás que tudo se passa em ti. Toda a tua realidade tem origem em ti, é uma ilusão que resulta das tuas percepções. Mudando a tua percepção, mudarás a tua realidade e aquilo que te é dádo experenciar. As pessoas que surgem na tua vida, foste tu que as convidaste, ainda que inconscientemente, elas representam partes de ti. São mais um alerta para que descubras quem és de facto.

Tudo aquilo que normalmente não gostas nos outros, são facetas tuas que procuras ignorar. Mas apenas lidando com elas de frente puderás conhecer-te em toda a plenitude. Se resistires elas ganharão mais força e irão surgir mais situações para que lides com elas, até as reconheceres como aspectos teus que deves aceitar e libertar.

Podendo assim vivenciares em pleno, o Ser completo que és.
É dando o que és, é permitindo que todas as tuas facetas possam respirar que darás liberdade ao teu Ser. E a tua realidade irá esplanar isso mesmo.

Dá de ti incondicionalmente, sem medo da escassez, pois o universo é uma fonte de abundância infinita de recursos. Esperando que lhes dês utilidade na tua vivência.

Aqui e agora, disfruta do teu Ser.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Prazo de validade

A consciência colectiva da sociedade actual é em geral dominada por um prazo de validade.

Como vivemos num mundo de dualidade, cedemos à ideia de limitação. Julgamos que estamos limitados pelo corpo que possuimos. E este define quem tem sucesso ou insucesso. Aceitamos padrões de beleza que fazem a selecção dos melhores e dos mais fracos.

Nesta sociedade a embalagem é mais importante que o conteúdo.

Vivemos aprisionados à percepção dos nossos sentidos, apenas temos como real aquilo que estes captam. Estes estabelecem os limites do que é real para nós. E assim a escassez ganha o lugar central e se eu não guardar para mim, não vou ter o suficiente. É cada um por si, tentando ganhar o máximo, não importando à custa de quem, desde que não esteja na frente dos nossos olhos.

A violência ganha preponderância, os mais fortes e melhor preparados dominam e ditam quem fica com o quê.

Esta é uma sociedade dominada pelo medo, onde as grandes indústrias são as que tem o medo por base. Como por exemplo, a farmacêutica que vive do medo das doenças, quando não mesmo são eles os primeiros a criar a ideia de doenças para depois puderem vender a solução para as mesmas. Veja-se nos últimos anos a gripe das aves e a gripe a.

Outro exemplo de indústria gigantesca que vive do medo, são as seguradoras. Que incutem o medo da perda dos bens e da própria vida para poderem lucrar e prosperar.

Se na realidade escolherermos conectar com a nossa essência que é amor incondicional, iremos concluir como tudo isto é uma grande ilusão. Pois vivemos numa realidade de abundância infinita, acima de tudo de amor. De facto estamos todos ligados e o que acontece aos outros tem também origem em mim, não me passa ao lado.

E que todos os conflitos são desnecessários, pois tudo o que buscamos no exterior nada vai acrescentar áquilo que somos. Somos completos e perfeitos na nossa essência.
E elevando a nossa consciência podemos experenciar isso mesmo nesta realidade.

Para isso viva o momento presente, esteja focado no seu Ser e permita que este se manifeste .

Enquanto achar que depende so seu exterior para obter a sua realização e satisfação acabará por se desiludir. Pois por muito que acumule nunca será suficiente e terá de buscar por mais e mais.
Numa incessante busca por algo que se assemelhe ao que já tem, apenas não está totalmente consciente. Terá concerteza momentos que são semelhantes e espelham a sua essência e são esses que busca repetir.

Permita-se Ser e poderá tornar permanente na sua realidade essa harmonia e paz da plenitude.
E então a busca cessará e poderá disfrutar da imensidão do que é.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A vida é um esboço

A vida é um esboço em constante movimento, nunca está acabado enquanto quiseres.

O lápis que faz esse esboço está nas tuas mãos, possuis todos os recursos para que o desenho seja sempre o mais adequado a ti. E o que quer que cries na tua vida, seja consciente ou não, será sempre algo para o qual estás preparada para lidar.

Se a tua situação actual, na tua percepção, é difícil não desesperes. Pois podes sempre fazer um desenho novo, aprendendo com o que correu menos bem até então. Todas as experiências que tens servem para que eleves a tua consciência.

Quanto mais elevares a tua consciência, mais conectada com a tua essência estarás.

E a tua essência é perfeita, é amor incondicional, é luz. Essa essência é imutável e intemporal.
Habitas nela a todo o tempo, pois tempo e espaço são apenas conceitos deste nível de consciência tridimensional.

A essência é um campo de possibilidades infinitas, todas acontecem em simultáneo.
E são as tuas escolhas em cada momento que decidem aquelas que são tornadas conscientes nesta terceira dimensão em que vivemos.

É no aqui e agora que tudo se passa e decide.
É agora que o teu lápis vai esboçando as tuas vivências e ao teres isto na tua consciência podes permitir-te seres criativo. Os limites são estabelecidos por ti e crias as condições que trazem as pessoas e as circunstâncias à tua realidade experimentada.

Todas as pessoas que não gostas, estão ai porque as convidáste.Desenhaste os traços que as trouxeram até ti e elas estão ai para que despertes. E olhes para os aspectos de ti que tens vindo a ignorar, mas que são parte de ti.

E enquanto não os olhares de frente, eles persistirão até que os aceites e integres no teu Ser. Sem resistência estes perdem a razão de existir e tornas-te livre para exponenciar a tua essência nesta tua experiência humana.

Vive o momento presente para que estejas atenta ao traço que estás a esboçar.
É o teu desenho que te conduz em cada acção. Podes sempre contar com a ajuda do universo ele está ai para te apoiar em tudo o que decidas fazer.

Aqui e agora é onde tudo acontece.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Conhecer

Conhece-te a ti mesma e encontrarás o que procuras.

Sentes-te incompleta e então buscas a parte que julgas que te falta.Procuras essa parte num relacionamento, numa cara metade para te sentires completa. E no ínicio de cada relação, é isso que sentes, que finalmente estás completa, que aquela pessoa vem te dar tudo o que te faltava.

Estás radiante, tudo parece estar onde tem de estar. Tudo parece maravilhoso e os defeitos não existem.

Contúdo passado algum tempo essa fase passa e o que fica, nem sempre é aquilo que desejavas.

E começas a reparar em todos os defeitos, aquilo que até ai era tudo perfeito deixa-o de ser. As pequenas coisas ganham uma relevância muito maior. E parece-te que deixas de ser compreendida, voltas a sentir que te falta algo. Aquela pessoa já não é a mesma, já não a vês com os mesmos olhos. Então começa a cobrança e o agudizar das diferenças.

É nesta fase que a maior parte das relações terminam.

E volta a busca pela parte que te falta.

É uma busca incessante.

Se te é familiar esta sensação. PÁRA.

FICA EM SILÊNCIO.

Fica contigo própria, sente o pulsar da vida em ti.


Olha para o teu interior, é ai que encontrarás as respostas que tens procurado. O exterior é um espelho do teu interior. Se a vida que tens, te parece díficil ou desorganizada, encontras dificuldade para realizares aquilo que desejas. Tudo isso resulta dessa tua ebulição interior.

Dedica-lhe a tua atenção e foco. Elevando a tua consciência irás perceber o quão completa e perfeita é a tua essência. E se permitires que esta te guie e se manifeste na tua realidade, verás como as mudanças começam a acontecer.

E então sim, quem quer que entre na tua vida irá ser um reflexo disso mesmo. Os teus relacionamentos serão harmoniosos, serás bem sucedida em tudo o que faças conectada com a tua essência. Estarás em fluxo com o universo, em equilibrio perfeito com toda a existência.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Talento

O talento tem origem na tua essência.

É aquilo que fazes com naturalidade, pois estás em fluxo com o teu eu mais elevado. Fazes sem esforço, pois é algo que te dá prazer. E quando dás uso ao teu talento o tempo parece-te que voa, tal a ligação ao momento em que estás ocupado.

Esta é uma forma de estares conectado com a tua essência, usando os teus talentos.
Se ainda não conheces quais são os teus talentos, pois todos temos talento, faz o seguinte exercício:
Numa folha escreve, sem te preocupares em analisar o que vais escrevendo, tudo aquilo que gostas de fazer. Tudo aquilo que te dá prazer e que fazes sem que te peçam. Tens concerteza situações em que estavas ocupado a fazer algo que te satisfazia que nem destes pelo tempo a passar. Dedica 20 minutos a este exercício. Depois de terminar então sim podes analisar o que escrevestes irás obter uma ideia dos teus talentos. E podes dedicar algum do teu tempo a desenvolver os teus talentos.

Estando focado em cada momento estás mais próximo da tua essência e tudo o que fazes estando conectado, irá fluir. E verás ampliado os teus recursos, pois possuis capacidades ilimitadas, apenas se encontram inconscientes para ti nesta dimensão.

A vida que tens é um presente, ela é feita de um equilibrio perfeito, ainda que não te pareça assim.Isso só acontece por não teres uma perspectiva do todo, mas o teu eu mais elevado tem essa perspectiva. Tudo o que acontece na tua vida, acontece por um motivo pois não há coincidências e quanto mais confiares na tua intuição mais perto estarás dessa perspectiva elevado do teu Ser.

Confia em ti e nas tuas capacidades e tem a certeza que aconteça o que acontecer na tua vida nesta dimensão, estás preparado para fazer face a esses acontecimentos. Eles servem para ampliares a consciência de ti.

Como seres energéticos, temos uma frequência vibracional, o que aparenta ser matéria é uma vibração mais densa de energia, pois a um nível sub-atómico é maioritáriamente espaço. Podes elevar a tua frequência vibracional através dos teus pensamentos aliados à emoção. Tudo aquilo que vivenciares desta forma, mesmo que não o coloques em prática nesta dimensão, é real para o Universo. É assim que podes co-criar a tua realidade, começando por a vivenciar na tua mente e depois vê-la manifestada na tua realidade.

A realidade é um espelho do teu interior, assim tudo o que passa no teu interior tem reflexo na exterior. Logo todas as mudanças que desejas tem ínicio dentro de ti, é ai que tudo tem origem.

Assume as rédeas da tua vida e dá uso ao teu poder criador, desde que alinhado com a tua essência, não há impossíveis para ti. Apenas aqueles que te imposeres a ti próprio.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Poder Pessoal

Está na hora de assumir o seu poder pessoal.

Sim, é verdade.

Voçê tem um poder que reside no seu interior e está ai à espera que olhe para ele e lhe dê uso.
Seja qual for a sua situação actual, fique a saber que a pode alterar. Primeiro tome consciência que tudo o que acontece na sua realidade tem origem em si, a realidade espelha o seu interior. Claro que a maior parte das situações tem origem a um nível que é inconsciente para si.Mas tudo o que acontece tem como propósito que desperte a sua consciência e entre em contacto com a sua essência.

Você é um co-criador, tudo aquilo em que foque a sua atenção deliberada, acabará por se tornar manifesta na sua realidade. Os seus pensamentos aliados à emoção são a origem da sua vida experenciada.

Faça um pequeno exercício, de preferência escreva numa folha, e veja aquilo em que ocupa mais a sua atenção.
O que é que ocupa mais a sua mente?

Quais são os pensamentos que costuma a ter sobre as pessoas ao seu redor, principalmente aquelas que convive diáriamente?

São eles maioritáriamente positivos ou são depreciativos?

Repara mais naquilo que lhe desagrada nos outros ou no que lhe agrada?

Quando vê alguém a obter algo que também gostaria de ter, qual é a sua reacção?Fica contente ou não?

Responda com sinceridade, mais ninguém precisa de conhecer as respostas. Irá ter uma noção do tipo de pensamentos que mais ocupam a sua atenção. Terá uma noção da origem da sua situação actual. Pois se não está satisfeito, significa que os pensamentos negativos são os que mais ocupam o seu tempo mental.
A boa notícia é que pode a qualquer momento decidir mudar tudo isso. E começar a criar tudo aquilo que deseja, começando primeiro por decidir aquilo em que vai colocar a sua atenção.

Como regra de ouro lembro-lhe que aquilo que der recebe de volta multiplicado.

Quanto mais der de uma forma desinteressada, maiores serão os resultados que irá observar.

Assim como manifestar gratidão pelo que é e por tudo o que já alcançou até aqui. Estando grato e emitindo esse estado de espírito estará a atrair mais situações para estar grato. É um crescimento exponencial.

Para finalizar digo-lhe não acredite em nada do que lhe disse até aqui. Experimente por si e veja os resultados que obtém, para tirar as suas conclusões.
Pode sempre contar com alguém dando-lhe apoio e incentivo.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Religião

Religião é uma palavra que na sua origem em latim significa religar, ligar de novo.
E aqui a função das várias religiões como as conhecemos, seria voltar a ligar os seus fiéis a Deus. Seriam os intermediários dos humanos com Deus, e as religiões tiveram ao longo da sua existência um papel importante para muitas pessoas, e ainda tem hoje em dia, na sua ligação e sentido de fé num ente superior. Para aquelas pessoas que se sentem bem no seio destas religiões, devem continuar a fazê-lo, não sendo de escamotear a possibilidade cada vez mais consciente de que os intermediários não são absolutamente necessários.

Para todos aqueles que não professam nenhuma religião, ou sendo criados numa determinada religião não são praticantes, o que acontece cada vez mais hoje em dia, fiquem a ter consciência que essa religação a Deus, ou outro nome que queira dar, é possivel por si próprios.

Na realidade nunca deixamos de estar ligados, na nossa essência somos unos, a unicidade é o estado natural do nosso Ser.
Digamos que nesta dimensão vivemos num estado de dualidade ilusória, onde tudo tem de ser preto ou branco, masculino ou feminino, yin e yang, bem ou mal, céu ou inferno,etc.

Sendo isso tudo as duas faces da mesma moeda, friso a mesma moeda.

Nesta dimensão temos o nosso lado sombra e o nosso lado de luz. e será mais forte e dominante aquele que alimentarmos com a nossa atenção, pensamentos, emoções e acções. Normalmente tendemos a valorizar o nosso lado de luz e tentamos esconder e aprisionar o lado sombra, mas quando isso acontece, ele irá surgir na nossa realidade quando menos esperamos.Sabotando as nossas acções, dai surgindo todas as dificuldades. Até que lhe prestemos atenção e o saibamos integrar no todo que somos.

Se só valorizarmos um dos polos estaremos em desiquilibrio e a nossa realidade espelhará isso mesmo. Assim o objectivo é atingir o ponto de equilibrio, ou ponto zero, onde estão integradas todas as nossas energias e polaridades. Onde tudo está como deve estar e estamos em fluxo com a nossa essência e totalmente ligados a Deus e percebemos a perfeição da sua criação.

Para atingir o ponto de equilibrio só vivendo o momento presente, estando focado no agora em pleno. Estando consciente das emoções e pensamentos que perspassam todo o Ser, sem contudo se identificarem e entregarem a eles.Percebendo-se como observadores e criadores da sua realidade experimentada.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Bode espiatório

A tua vida actual está de acordo com o que desejas?

Se a resposta é negativa, de quem achas que é a culpa?São as pessoas que vivem contigo, ou talvez da tua família que não te apoia o suficiente.Será culpa dos teus colegas e patrões, que estão sempre a sabotar o teu sucesso. Ou então é o dinheiro, ou melhor a falta dele que te impede de seres a pessoa mais feliz do mundo. Pode mesmo ser a crise ou o governo, os principais responsáveis por estares como estás. Nestas condições não podes evoluir pois eles não deixam que o faças.

Tenho uma má e uma boa notícia para ti.

A má é que a culpa não é de nenhuma das situações ou pessoas acima referidas.A única pessoa responsável pela tua situação ÉS TU PRÓPRIA. É verdade.

A boa notícia é que não há culpa e tu podes mudar a situação, tens em ti todos os recursos para o fazer. Pode-te parecer que não, neste momento, consideras-te uma vítima das circunstâncias e não vislumbras que tenhas como sair da situação em que te encontras. Dúvidas que tenhas os recursos que te permitam criar a vida que tanto desejas, pois não é isso que a realidade te mostra neste momento. E assim é de facto enquanto acreditares que é assim e que estás condenada a resignar-te a essa situação, até porque há quem esteja pior do que tu.

Eu digo-te que podes escolher acreditar de outra forma. E aquilo em que acreditas, aquilo a que dedicares a tua atenção e foco, torna-se a tua realidade. Elevando a tua consciência encontrarás as soluções que iniciarão as mudanças em direcção da vida que desejas. Estabelece uma visão clara do que pretendes, define com clareza os objectivos que desejas alcançar e define um plano de acção para concretizar.

Fica a saber que não precisas de o fazer sozinha, se entenderes podes recorrer ao apoio de um Coach para te ajudar a definir com clareza os objectivos e os respectivos planos de acção, assim como para que te conectes com a tua essência e expandas a tua consciência. Acedendo ás respostas que existem no teu Ser.

Tudo isto só tem significado se o colocares em acção, se se ficar ao nível dos pensamentos não irás alterar nada. És a única responsável pela tua vida, assume as rédeas e age. Mesmo pequenos passos levar-te-ão a alcançar tudo o que desejas. Desafio-te a experimentares, não tens nada a perder.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Disponíbilidade

Quão disponível estás para ti própria?

Quanto tempo dedicas a conhecer-te verdadeiramente?

Estares disponível para ti e para a tua vida é essencial para que disfrutes em pleno.Enquanto delegares nos outros e nas circunstâncias exteriores o rumo da tua vida, o grau de insatisfação tenderá a ser crescente em ti.

Perceber que a realidade em que estás envolvida é um espelho do teu interior. E que na medida em que te encontres insatisfeita significa que estás em dissintonia com a tua essência. Tomando consciência disso é o primeiro passo para voltares a conectares com a tua essência.

E quanto mais estiveres presente em cada momento, focada em tudo o que faças e totalmente disponível para aproveitar cada momento, mais consciente te tornas.
E percebes que reside em ti todas as respostas que procuras, que possuis em ti todos os recursos para criares a vida que desejas.

Se estiveres disponível para aceitar a ajuda do universo, ele está ai para te apoiar. E ainda que desvies do teu caminho, ela estará ai esperando que te voltes a alinhar. Ele está sempre a enviar-te sinais para que despertes para a realidade da tua perfeição e essência de amor incondicional.
Mas depende apenas da tua vontade e da tua receptividade à mudança.

Começando por tomar consciência que não és os teus problemas e que deixando de te identificares com eles, assumindo uma posição de observadora dos mesmos terás uma perspectiva nova que te permitirá encontrar as soluções. Se te mantiveres no mesmo nível que criou esses problemas, não encontrarás as respostas adequadas à sua solução. Só num estado diferente daquele que originou os problemas encontrarás as respostas certas para essas situações.

Tudo isto sem resistência, ou seja, começa por aceitar a situação com os seus problemas, pois se resistires os problemas persistirão.Esta aceitação é que te permitirá entrares num estado diferente daquele que originou o problema. E então sim estarás pronta para encontrar as soluções mais adequadas.

Aceita estar disponível para viveres em pleno a tua vida.
Aqui e agora, pois é tudo que existe.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Gratidão

Faz desta a tua semana da Gratidão, começa por fazer uma lista com dez coisas pelas quais estejas grata. Ao dedicares a tua atenção a pensar em tudo aquilo pelo qual podes estar grata, irás perceber estas são numa quantidade que nem tinhas consciência.

E o melhor é que quanto mais te focares em tudo aquilo que te permite estar grata, os motivos para tal irão aumentando.

Aquilo em que te focas e em que dedicas a tua atenção aumenta exponencialmente.

Estar grata pela vida que preenche o teu corpo, grata pelo ar que respiras e que insufla a tua vida.Grata pelo amor incondicional, pela luz, pela paz que fazem parte da tua essência.
Grata pela oportunidade de estares a passar por esta experiência humana e poderes viver todo o campo de emoções que o ser humana pode sentir. Grata pela felicidade que é a tua natureza.

A gratidão é um estado que te dá serenidade e conecta-te com a tua essência. Leva-te a um estado de envolvimento com o mais elevado do teu Ser.
E começas a perceber o teu propósito de vida, aquilo que te faz mover, que faz com que te sintas realizada.

Vive a tua vida intensamente a cada momento, se estiveres presente no Agora as situações pelas quais estarás grata, afloram à tua consciência. A começar pelas mais simples como o sorriso de um bom dia dado pelos que amas.

Em seguida preenche neste espaço a tua lista de gratidão:
1 -
2 -
3 -
4 -
5 -
6 -
7 -
8 -
9 -
10-

E revê todos os dias a tua lista e se quiseres vai aumentando a tua lista.
Quando ao longo do dia as situações em que te vejas envolvida não sejam do teu agrado, aproveita e lê de novo a tua lista e verás como suavisa a tua situação.
Partilha esta ideia de semana de gratidão. Qualquer um pode fazer a sua semana de gratidão e começar quando entender.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Dar o exemplo

Todos temos ideias sobre como gostariamos que as coisas acontecessem.E normalmente quando vemos situações que nós fariamos de forma diferente, temos tendência a julgar e criticar essas situações.

Mas o mais importante é o nosso comportamento, aquilo que fazemos e como o fazemos.

Comportamento, gera comportamento.Não podemos esperar que outros façam aquilo que não estamos dispostos a fazer nós próprios. Em vez de nos preocuparmos com o que os outros fazem, devemos ter cuidado com o que fazemos.

O nosso exemplo é a melhor resposta face aos resultados que queremos obter. Tem de existir congruência entre aquilo dizemos e aquilo fazemos. Se o que fazemos vai contra tudo aquilo que costumamos pedir aos outros que façam. Isso só pode gerar como resultado frustação e confusão na nossa realidade.

Aquilo que a realidade nos vai demontrar é que estamos desconectados da nossa essência, dai a frustação, a sensação que precisamos que mudem as circunstâncias na nossa vida. Mas ficamos à espera que os outros mudem, culpamos os outros pelo facto da nossa vida não estar tal como gostariamos que estivesse. E essa sensação e espera só irá resultar em mais frustação.

De facto tudo começa em nós, é pela nossa acção que as coisas podem mudar.
Só quando assumirmos em pleno a responsabilidade da nossa vida e tormarmos consciência que somos co-criadores e que aquilo em que nos focamos torna-se a nossa realidade.
Assim comecemos por dar aos outros tudo aquilo que gostariamos de receber. Ou até mais, sempre que possível.

Em cada situação do nosso dia-a-dia se tivermos em mente em tratar os outros como gostamos de ser tratados, então de certeza que as coisas comecarão a fluir de acordo com a nossa essência.
E as mudanças que tanto desejamos tornam-se reais, nesta dimensão.

Podemos sempre contar com o apoio e o suporte do universo.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Padronização

Fala-se muito em felicidade, todos tem uma opinião sobre a felicidade.

Mas será que falamos da mesma coisa, quando falamos de felicidade?

Existe uma tendencia para padronizar a felicidade e vem da influência principalmente da proliferação dos meios de comunicação, e nomeadamente da indústria publicitária que ao serviço dos grandes interesses económicos cria uma imagem de felicidade que deve ser um objectivo para a população atingir.

É incutido um estilo de vida associada ao consumo e são definidos mesmo ao nível do aspecto físico, a forma como essa felicidade é representada.
São definidos padrões de beleza, que tornam muitos reféns desses padrões e que muitas vezes tem dificuldade em atingi-los.Gerando assim uma busca incessante para atingir tais padrões, mesmo à custa da saúde.

São exibidos objectos que se traduzem em estatus para quem os possuir e que apenas os seus proprietários serão felizes. Criando-se falsas necessidades que induzam o consumo.

E o que se verifica é que aqueles que possuem tais objectos não veem aumentada, senão temporáriamente os seus níveis de felicidade. E teem de continuar nesse ritmo de consumo desenfreado para voltar a ter esses breves momentos de felicidade. Vendo ainda aumentar a necessidade de aumentar cada vez mais o número ou o volume desses objectos.

Se cada um de nós fizer uma pausa e ficar apenas na companhia do seu Ser, irá verificar a ilusão que tudo isso representa.

Aumentando o seu auto-conhecimento irá redescobrir que de facto a felicidade genuína reside em si, é parte da sua essência, é o seu estado natural. E que independentemente do que se passar no seu exterior, essa essência feliz é imutável e eterna.

E tudo aquilo que lhe dizem precisar para ser feliz, de facto, é dispensável.

Tomando consciência de quem é, percebe que aceitando o que a realidade lhe presenteia verifica que esta não a define, nem a condiciona a não ser que assim o permita.

Vê que a felicidade não é um local, ou objectivo a atingir, mas sim algo que depende apenas da sua permissão para que se torne manifesta, pois já a possui. Que é a sua percepção que pode ou não torna-la manifesta na sua realidade.

E essa felicidade não é igual para todos, ela é intima de cada Ser. A forma como a irá viver nesta dimensão será diferente de acordo com a experiência que cada um de nós vem passar.
Sendo que na nossa essência somos todos um, somos diferentes partes de um mesmo todo.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Vivendo o momento presente

Viver o momento presente, estar focada em cada coisa que fazes é a receita para te re-conectares com a tua essência. Ela está ai, esperando que olhes para ela, que voltes a reencontrar-te contigo própria.

A tua vida tem sido monótona, parece-te que os dias são todos iguais e que nada se passa. Sentes que és apenas mais uma a ver passar a carruagem da vida. O bem estar e a alegria parecem que andam afastadas da tua realidade. Desejas ardentemente que ocorram mudanças, mas não vês como possam acontecer.

As mudanças que desejas tem sempre ínicio em ti, e não precisam de ser grandes mudanças.
Podes começar por mudar a tua atitude face á tua situação, o modo como precepcionas a tua realidade determina como te sentes nela.

Se tiveres uma atitude de resistência e descontentamento face à situação, estarás mais focada nesse sentimento do que em estar presente em cada momento. Só estando presente em cada momento poderás apreciar em toda a plenitude as coisas boas que lhe estão agregadas.

Enquanto estiver a resistir a uma situação não poderá estar verdadeiramente presente nesse momento. Dedique a sua atenção total a cada momento e aceite as coisas como elas são, sem julgamentos, sem ideias pré-concebidas.

Esteja livre para aceitar o que vem, entregue-se e deixe-se supreender.

Mudando a sua atitude de um estado de resistência para uma estado de apreciação e receptividade verá que tudo muda instantaneamente na sua percepção da realidade.
E verá como tudo estará como tem de estar e o que tiver de sair da sua vida sairá e tudo aquilo que tiver de entrar na sua vida, será recebido com inteira dedicação e atenção.

Aprecie a vida, momento a momento são todos importantes, pois são os seus momentos e constituem a sua experiência humana.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Treinar a Felicidade

Sim é possivel treinar a felicidade.
Através da prática tornas cada vez mais consciente em ti a felicidade que é parte da tua essência. Quanto mais focado em práticas felizes, mais a realidade irá espelhar esse estado de espírito. E as pessoas que fazem parte da sua vida também serão contagiadas e as mudanças que procura começarão a ganhar forma.
Temos um nível de felicidade consciente, ou seja, é o quanto percepcionamos a felicidade na nossa vida.
E esse nível sofre flutuações através de ocorrências externas, que julgamos como independentes de nós próprios. Existem estudos efectuados junto de pessoas que ganharam prémios do tipo da lotaria e euromilhões, que após um incremento de felicidade associado ao ganho do prémio financeiro, ao fim de poucos meses voltavam aos níveis anteriores de felicidade.
Por outro lado, existem outros estudos junto de pessoas que foram vítimas de acidentes graves que as deixaram parcialmente incapacitadas, paraplégicas, etc. E verificou-se que após o impacto negativo inicial nas suas vidas, também ao fim de alguns meses voltavam a ter o mesmo nível de percepção de felicidade qua possuiam antes do acidente.
Estes estudos são mais uma prova que os factores externos não são relevantes para o seu nível de felicidade, porque de facto a felicidade é parte de si, faz parte da sua natureza essencial. Logo nada do que faça externamente pode acrescentar o que quer que seja.Pode quando muito torná-la mais consciente para si.
Através de um treino assistido pode conectar-se mais conscientemente com a sua essência e verificar que sempre foi feliz e que sempre será feliz. Perceberá que independentemente do que ocorra na sua vida, o mais importante é a forma como reage ao que lhe acontece.
Possui em si todos os recursos, permita-se Ser.
Viva a sua vida em pleno.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Programa Treino da Felicidade

Programa treino da Felicidade

A felicidade faz parte da tua essência e ela é independente das condicionantes externas.
As condicionantes externas são resultado do teu estado interior, a tua realidade espelha o teu interior.
Se sentes que precisas de mudar algo na tua vida, se estás insatisfeita e queres ser mais feliz.
Este programa pode ser uma resposta para ti.
Sendo a felicidade algo que já possuis, ainda que não tenhas consciência disso, ela habita em ti. Se a tua realidade não o demonstra significa que estás desconectada da tua essência.Mas a boa notícia é que podes treinar a manifestação da tua felicidade. Com uma prática continuada, focando-te na felicidade, verás como tudo começa a mudar.E a felicidade começará a ser mais consciente na tua realidade.

Este programa no seu nível base1 é constituido por exercícios semanais enviados por mail e tem uma duração de quatro semanas.
No nível base2 acresce aos mails um feed-back aos resultados que vais obtendo.
No nível base3 terás uma sessão de Happiness Coaching no final do programa.

Se estiveres interessada em saber mais envia um mail para r23.renato@gmail.com

Age, é aqui e agora que tudo acontece.
Celebra a vida.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Normal

O sentido de normalidade que leva a sociedade a julgar os que se desviam do padrão.
O que é ser normal?
Existe de facto tal conceito? Quem define os padrões de normalidade?
Tudo isto está na percepção de cada um, são uma ilusão criada pela mente colectiva e que vai mudando ao sabor dos tempos.
Aquilo que é tido como normal hoje, seria ultrajante hà séculos atrás, mesmo décadas atrás. Logo quem dá o direito a quem quer que seja de julgar os outros por padrões que são tudo menos estáveis, estando em constante mudança.
A sociedade está em constante mudança e vivemos tempos em que essas mudanças se dão a um ritmo elevado. Na realidade todas essas mudanças resultam da forma como vamos percepcionando aquilo que vemos e que sentimos. Mas de facto essa visão é incompleta, não nos dá a visão do todo. Ela é enviesada pela cultura e experiências em que são criadas.
Julgamos as situações em função das memórias que estão enraizadas em nós e quando ocorrem as situações são despoletadas essas memórias que servem de modelo de comparação.
Se em vez disso, nos centrarmos no momento presente, vivendo o agora em total consciência poderiamos ver e sentir as situações pelo que são. Sem necessidade de as julgarmos e mais disponiveis para absorver em plenitude a realidade que vamos criando e observando.
Estariamos a criar espaço para sermos supreendindos pelos acontecimentos, na sua beleza e harmonia. Na perfeição da existência, onde cada peça encaixa perfeitamente e todos são necessários e indispensáveis.
As deficiências existem apenas na nossa limitada percepção do Ser que somos, pois como nos temos como limitados a este corpo e em obdiência a uma mente, que se tem como separada de tudo o resto. Vamos criando barreiras que incrementam essa sensação de separação e desconexão ao todo. Permitindo-se re-conectar com a sua essência, perceberá que somos ilimitados e que somos de facto unos. Não havendo diferenças irreconciliáveis, nem seres descartáveis.
Existe espaço para todos, existe abundância para todos.
Aqui e agora vive a tua vida. Aceita quem és e a realidade que vais criando, procedendo assim crias espaço para que se manifeste na tua realidade a essência do teu Ser.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Empreendedorismo Pessoal

O empreendedorismo está muito em voga e tem a ver com espiríto de iniciativa, capacidade de criar coisas novas. Inovar quer nos processos já existentes, quer criando novos produtos ou serviços. Existem muitas formações neste âmbito.
Aquilo que eu proponho é que se invista no empreendedorismo pessoal, ou seja, apostar na iniciativa pessoal, na inovação de processos ligados ao auto-conhecimento.

É conhecendo-se verdadeiramente que cada pessoa pode extrair o melhor de si e das suas capacidades. Todos nós temos recursos ilimitados ao nosso dispor e contudo muita das vezes as desperdiçamos ou nem sequer temos consciência que elas existem.

Antes de tentar qualquer iniciativa criadora no mundo exterior, inove através da exploração do seu mundo interior. Comece por inovar na forma como se relaciona consigo próprio, essa pessoa que vê ao espelho é uma representação muito pequena de quem é de facto. Aquilo que faz como actividade profissional ou a sua posição na hierarquia familiar, também não dizem quem é.

A sua essência é muito mais basta do que a sua racionalidade consegue entender, e a questão aqui não é entender, mas sim experenciar. Só sentindo quem é, só permitindo-se Ser poderá ter uma ideia de toda a sua dimensão e perfeição.

Eleve a sua consciência aumentando a sua vibração energética.

 E como é que faz isso?

Vivendo o momento presente, estando focada em cada acção que implemente, estando centrada nas emoções que perspassam no seu Ser.Tendo consciência dos pensamentos que povoam a sua mente e perceber que não é esses pensamentos. Mas sim quem os observa e que pode se assim o entender, seleccionar os pensamentos que a preenchem.

Este processo pode demorar mais ou menos dependendo de cada um e daquilo que veio experenciar nesta dimensão. O melhor disto tudo é que não está sozinho nesta caminhada, se assim o escolher. Pode sempre contar com o auxílio de outros que o poderão acompanhar nesta jornada pelo auto-conhecimento. Tendo como certeza que nada acontece por acaso, as pessoas que entram na sua vida vem para lhe mostrar algo de si. A realidade é um espelho do nosso interior, se estivermos receptivos aos sinais que vamos recebendo poderemos perceber aquilo que nos é comunicado e agir em função disso.

Uma das soluções é o Coaching, que é um processo de busca pessoal onde são definidos objectivos e colocadas em acção as tarefas que levam á sua execução. O coach é um parceiro que, com confidencialidade, está ao seu lado para que optimize as suas capacidades e atinga os seus objectivos.

 O coach permite-lhe ter uma visão externa e geral de si, levando a tomar contacto consigo própria.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Custo de Oportunidade do Ser

O custo de oportunidade é um termo económico e que basicamente representa aquilo que não ganhamos com outras coisas por estarmos a fazer o que fazemos actualmente. Ou seja tudo aquilo que poderiamos fazer se não estivessemos ocupados.
Também podemos aplicar uma espécie de custo de oportunidade do Ser, que seria aquilo que está a desperdiçar do seu Ser pelo limite que tem sobre quem é.
Enquanto se preocupa muito com a sua existência como membro desta sociedade que lhe diz que é limitado, que tem de batalhar muito para ter momentos de felicidade, que tudo exige muito sacrifício de si para chegar a algum lado. Que lhe mostra como modelos de sucesso pessoas com muito dinheiro e bons carros e boas casas, com status social e que só assim poderá ser feliz. Onde se espera que cada um olhe por si porque senão ninguém olhará. Uma sociedade que lhe impõe modelos de corpos perfeitos como modelo de saúde, onde a imagem é tudo e se não estiver à altura tenderá a ser excluido.
Enquanto dedicar o seu tempo a este padrão de pensamento está a ter um custo de oportunidade elevado, pois está a deixar de conhecer o seu Ser em toda a sua plenitude, está desconectado da sua essência. E esta é perfeita e completa, é amor incondicional, é paz, é plenitude. Tudo está onde tem de estar e acontece quando tem de acontecer e voçê é o responsável máximo pela sua existência nesta dimensão. Percebendo que em essência somos todos um, estamos todos ligados.
E é dando que recebe, sempre que dá está a receber no acto em que o faz, porque o faz de forma desinteressada, sem pensar na contrapartida. Pois tem noção que o universo é ilimitado em abundância e intemporal.
Desperte a sua consciência, assuma as rédeas da sua vida, deixe de pagar um preço elevado, desperdiçando a plenitude das suas capacidades. Está sempre a tempo de fazer diferente e voltar a conectar-se com a sua essência.
Possui em si todos os recursos para ser um agente de mudança da sua realidade, agindo no momento presente. É no agora que pode fazer a diferença, começe já.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Verdade

Ser verdadeiro contigo próprio, deixar cair todas as máscaras sociais que aceitaste. Algumas foram te incutidas e outras criaste tu mesmo. Perceber que não és essa pessoa, que não necessitas de fazer esses papéis.
A tua realidade está na tua percepção do mundo, na forma como o vês e interpretas.
A reacção das pessoas resulta do que fazes, tudo o que experíencias tem origem em ti.
São aspectos de ti que precisas lidar e que o podes fazer de frente sem medo e com verdade.
Podes fugir se quiseres, és livre de o fazer, contudo essas situações que tens de lidar, irão surgir de novo ainda que com outras roupagens e com outros intérpretes. Fazem parte do que vieste experienciar nesta dimensão.
A melhor forma de lidar com tudo isso é sendo verdadeiro. Existem tantas verdades quantas as pessoas. Mas o que te interessa é a tua verdade e essa representa para ti um ponto neutral.
Onde estás em equilíbrio  se virares para um lado caminhas para o que consideras correcto, mas ai entras em desequilíbrio e tudo o que fizeres terá uma contrapartida equivalente do lado que consideras errado. O mesmo acontecendo se optares inicialmente pelo lado errado.
Assim se optares pela verdade, estás num ponto de equilíbrio  onde não precisas de julgar nada, nem ninguém. Aceitas as coisas pelo que são, sem entrares em estados de euforia quando sentes que as coisas correm bem. Nem entrares em depressão quando as coisas correm mal.
No ponto da verdade estás em equilíbrio perfeito e podes simplesmente Ser. Sem subterfúgios, sem jogos de interesse, sem complicações e devaneios. Nesse ponto tudo está como deve estar e acontece o que tem de acontecer, sem precisares de resistir. Pois estarás em fluxo com a tua essência, com o universo.
Sê verdadeiro contigo, respeita a tua essência e desfruta de cada momento. Aproveita esta experiência humana, com a certeza de que aconteça o que acontecer estarás bem no final da mesma.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Eu sou a minha vida

Tudo o que se passa na nossa vida é um reflexo de quem somos.
As coisas boas são fáceis de aceitar nesta ideia, contudo nas coisas menos boas já não acontece o mesmo. Estas já são culpa do exterior, das circunstâncias e somos vítimas destas e não a sua origem. Para poderes elevar a tua consciência, perceber esta realidade é fundamental.
Todas as coisas menos boas que tens consciência estão na tua realidade para chamar a tua atenção e fazer com que trabalhas essas situações nesta tua experiência humana.
É lidando com essas situações e vendo que elas tem um propósito que te é benéfico, pois permitem que despertes da ilusão em que te vês envolvida e compreendas a tua essência, a tua natureza.
Aceita tudo o que acontece pelo que é, sem julgamentos. Pois resistindo estarás a reforçar essas situações que te causam desconforto e este vai aumentando. Se as vires pelo que são e as libertares, estas não tem poder sobre ti.
E isso faz com que sejas livre, sem apegos, sem constrangimentos. Livre para disfrutar da tua essência, aqui nesta dimensão.
A realidade em que te encontras irá reflectir essa alteração da tua percepção. Quanto mais feliz e incondicionalmente amorosa fores, dando toda a tua energia aonde fores e a todas as pessoas, sem excepção. Mais conectada estarás continuando a elevar a tua frequência energética.
E a tua vida irá fluir de uma forma pacífica e completa, pois tudo está onde deve de estar. Entras em fluxo com o universo e este dar-te-á todo o apoio e abrirá todos os caminhos nesta tua caminhada.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Acreditar

Nestes tempos de incerteza e crise, a maior crise dá-se ao nível dos valores da sociedade.
Que sociedade queremos nós viver, uma como até aqui que apenas tem o lucro e o bem estar material como propósito. Onde é cada um por si, não importando como está o outro, pois não tem nada a ver comigo. Com pensamentos do tipo, antes sofra ele do que eu.
Uma sociedade onde os recursos são escassos e deve-se fazer de tudo para acumular o mais possível, onde só se é bem sucedido de ganhar muito dinheiro e tiver casas e automóveis topo de gama. Onde a felicidade é um sonho cor de rosa que os inocentes seguem pois a realidade não tem tempo para essas lamexisses. Quando muito serão possiveis momentos de felicidade ao comprar esses objectos de status tão desejados. Nesta sociedade que é governada pelos grandes interesses económicos, muitas das vezes, sem rostos que se possam responsabilizar pelos seus actos. Aqui as pessoas são números nas estatísticas que servem para prever a evolução económica e tentar impingir mais bens sem necessidade, apenas pelo prazer do consumo.
Onde os mais desfavorecidos são um mal menor, são danos colaterais do progresso imparável. Enquanto forem úteis são utilizados, para serem descartados quando o deixarem de ser.
Começa a emergir uma outra sociedade onde as pessoas contam e são o factor principal. Onde o bem estar de cada um é importante, pois tem a noção que o outro é uma parte de nós e não alguém totalmente separado. É uma sociedade que percebe que em conjunto se pode fazer muito mais, sem segregar ninguém, onde cada um contribui com aquilo que é e não pelo que tem. Sem julgamentos de valor, colocando-se na posição do outro. Pois a forma de percepcionar o mundo não é igual para todos e não existe um padrão único de validação das acções de cada um. O respeito é fundamental, aceitando o espaço de cada um e as suas diferenças. Diferenças essas que são mais valias, quando devidamente aproveitadas e valorizadas.
Uma sociedade que percebe que o meio ambiente se preserva e se respeita a natureza nos seus ritmos e diversidade. Onde se entende que tudo está conectado a um nível mais profundo de consciência.
O bom disto tudo é que estas sociedades existem em simultâneo e depende apenas da tua percepção e foco, qual delas irás ver, sentir e viver. E temos em nós o poder de mudar aquilo que achamos que deve mudar. Todas as grandes caminhadas começam pelo primeiro passo.
Dá o teu primeiro passo, assume as rédeas da tua vida.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Caminho para a felicidade

O principal objectivo para a maioria das pessoas ao longo da sua vida é serem felizes.
A forma como essas pessoas procuram ser felizes é que vai variando, uns apostam mais nos relacionamentos, outros mais a um nível profissional e de carreira.
A sociedade ocidental geralmente tem como necessário sofrer-se muito para que possamos almejar a momentos de felicidade e esta nunca é plena. A sua plenitude para os mais religiosos será obtido após a sua morte, se se sacrificarem muito nesta experiência humana.
Muitos outros quando possuem baixos recursos materiais e veem seus semelhantes mais abastados, tomam-nos como exemplos, e fazem depender a sua felicidade da quantidade de dinheiro que conseguirem amealhar.
Eu convido-vos a verem de uma diferente perspectiva, como seria para vós ter a certeza de que já são felizes. Que nada do que façam pode diminuir ou aumentar a vossa natureza de felicidade, que ninguém nesta dimensão é responsável por vos fazer felizes ou infelizes.
Que tudo o que tem de fazer é efectivamente fazer menos do que tem feito até aqui. Pois toda essa actividade tem toldado o vosso discernimento e impedido de sentirem e verem verdadeiramente vossa realidade. Fazer menos não significa resignação, mas sim aceitação.
Aceitar a vossa situação actual, perceber que voçês não são essa imagem que construiram sobre a pessoa que são. O vosso Ser é muito mais basto e inteiro que aquilo que a vossa consciência consegue precepcionar.
Aceitar que existe um campo de possibilidades infinitas que podem usar, estando conectados com a vossa essência. Que aconteça o que acontecer no final desta experiência humana estarão em paz e harmonia com toda a existência.
E como se pode estar conectado?Vivendo o momento presente, cada momento que ocorra merece a vossa atenção. Pois é neste momento que tudo ocorre, o passado já acabou e não vão alterá-lo.O futuro existe apenas na vossa mente, pois quando chegar será na forma de presente, será um agora. Assim canalizando a tua energia e foco para o presente, poderás viver este plenamente e elevando a tua vibração energética.
Não te preocupes, nesta dimensão, com a rapidez do processo de tomada de consciência. Não existem medalhas de rapidez, nem distinções para os mais iluminados.É um processo que tem um ritmo próprio para cada um, de acordo com a experiência que veio realizar.
O mais importante é que não estás sozinha, se precisares de ajuda podes pedir, pois estarás a pedir ajuda a ti própria. Na realidade, na nossa essência somos todos um. O amor incondicional é o que nos une a todos.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Duvidar

Quando estamos nesta caminhada de auto-conhecimento e expansão de consciência, somos assaltados por dúvidas.
Este caminho nem sempre é linear e ainda que ao elevarmos a nossa frequência vibracional comecemos a ver a realidade de outra forma, existem momentos em que colocamos tudo em causa. Será que estou no caminho certo? Será que aquilo que estou a percepcionar não passa de uma alucinação da realidade? Seremos verdadeiramente estes Seres perfeitos? Como é que não sinto isso em mim e há minha volta? Porquê que os resultados demoram a chegar?
Estas e muitas outras dúvidas ocorrem de vez em quando. É normal que assim seja, é mais um teste à nossa tenacidade e persistencia. Em momentos de incerteza, é importante permitir que elas existam, deixe-as fluir. Só será problemático se se focar nelas e deixar que essas incertezas o dominem e acabem por manietar a sua acção.
Nesses momentos deixe-se ir, coloque-se numa posição de observador.
Todos nós temos, nesta dimensão, um lado sombra que vai sabotando a nossa evolução de consciência. E aceitando esse lado é a melhor forma de nos libertarmos, pois fazendo de conta que ele não existe, não vai fazer com que desapareça. Pelo contrário estaremos a reforçar o seu poder sobre nós.
Essa sombra dá-nos pista importantes sobre as questões a trabalhar nesta experiência humana. Ela existe para nos ajudar a conhecer melhor o Ser que somos em essência, ela é parte integrante de um todo. Ela tem essa função, que não devemos ignorar pois fará com que evoluamos mais integrados e conscientes.
Quando estiveres nesses momentos de dúvida permanece presente e sente cada emoção associada e vê o que te quer comunicar. São essas dúvidas que te levam ás certezas e as validam.
Estamos numa época onde muitos julgam que devemos ser todos iluminados e perfeitos. E não é esse o objectivo desta dimensão, aqui o que conta é o caminho e não o destino. Só estando presentes em cada momento poderemos disfrutar de toda a riqueza emocional e sensorial destas experiências humanas.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Alterar

Perdemos muito tempo mergulhados nos nossos pensamentos e somos afogados por eles.
Se continuarmos assim vamos perdendo o contacto com a nossa essência.
Acabamos por nos identificar com esses pensamentos e normalmente nos fazem crer como limitados, por um corpo, por uma existência limitada no tempo.
Julgamo-nos separados de tudo o resto, como se o que acontece aos outros seres não tivesse nenhum efeito em cada um de nós.
É hora de despertar, é hora de conectar com a nossa essência que tem origem na fonte.
E perceber como somos ilimitados e perfeitos e que esta experiência humana serve para contribuirmos para a expansão do Ser. Essa expansão ocorre sempre que nos conectamos e vibramos em frequências de amor e temos pensamentos positivos, criados por nós.
Quando estás desconectado és o resultado dos teus pensamentos, estando conectado és a origem dos teus pensamentos.
E os teus pensamentos aliados à emoção com que os originas, são criadores.
Assim observa os teus pensamentos, és aquele que os observa, és o espaço que está entre eles. Altera o registo dos teus pensamentos, deixa que se acalmem.
Permite a liberdade do teu Ser, deixa que ele se torne totalmente consciente em ti. Deixa espaço para que a expansão do teu Ser ocorra, aqui nesta dimensão. Eleva a tua frequência para que te conectes e nesse estado de fluxo confia o teu destino ao universo, deixa que este te mostre o caminho que estarás co-criando com ele.
Altera a imagem que tens de ti e dos que te rodeiam, eles são imagens de ti, representam partes da tua personalidade que vieste trabalhar nesta experiência humana. Não foi por acaso que entraram na tua vida e tu na deles. Se por algum motivo algumas dessas pessoas te incomodam bastante, procura tomar consciência das partes de ti que reagem as essas pessoas, que sensações e emoções associas a essas pessoas. Pois são sinais do que tens de trabalhar em ti.
Na realidade na nossa essência somos todos um, mas não somos o mesmo.
Cada um de nós tem uma tarefa nos cosmos da vida e somos todos imprescindíveis, ninguém é superior a ninguém.
Vive cada momento, fica conectado no aqui e agora.
Agora é tudo o que existe.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Querer

Querer parte de um ponto de falta, sentes-te incompleta e procuras algo ou alguém que te complete. Este estado resulta do facto de estares desconectada da tua essência. Pois se estiveres conectada com a fonte percebes que nada te falta, és completa e perfeita.
E percebes que esse estado de insatisfação resulta do facto de te veres como um Ser limitado. Julgas que tens de fazer muitas coisas, que deves batalhar muito nesta vida para seres alguém. Que o sofrimento faz parte da tua caminhada, pois quem não sofre para conseguir os seus objectivos é porque não vive neste mundo. Que consideras uma selva, onde só os melhores conseguem vencer. Onde é cada um por si e quem não for assim não vai a lado nenhum.
Este é um mundo dominado pela dualidade, este é um mundo de ilusão, é uma escola de experiências da alma. Onde esta se testa e procura expandir.
E neste mundo de dualidade tudo se resume a uma escolha entre o Amor e o Medo.
Sempre que duvidas sobre quem és, que pões em causa o teu valor. Se só vês dificuldades no teu caminho.
Então claramente escolheste o medo.
Este usa o ego para te fazer crer limitado, para te conter nesse corpo, para que penses que estás sozinho e separado de todos os outros. Que te vejas como uma vitima das circunstâncias, sem poder algum para mudar o que quer que seja, pois és pequeno neste mundo gigantesco. E assim permaneces na tua zona de conforto esperando que a tua sorte mude, que as outras pessoas mudem para que possas ser feliz.
No entanto se optares pelo amor, se permitires que este guie a tua vida. Verás que de facto és um Ser ilimitado e intemporal. Que és um co-criador, que as circunstâncias que te rodeiam tem origem em ti, nas frequências vibracionais que emites. Tens o poder de alterar tudo aquilo que não esteja de acordo com a tua energia essencial. Estando alinhado perceberás que tudo flui perfeitamente. Tudo está como tem de estar, tudo que acontece está em equilibrio com toda a existencia, pois todos somos um.
Tudo o que fazes implica em todos os outros, as emoções que permites que te habitem podem potenciar o Ser que és ou aprisioná-lo por muito tempo.
Ao escolheres o amor incondicional, tens a certeza de estar em segurança, aconteça o que acontecer. A tua natureza perfeita é imutável, apenas precisas de a tornar consciente nesta dimensão para que ela se revele. E isso acontecerá quando estiveres preparada para isso. E quanto mais viveres o momento presente, focada no agora, mais próxima de ti estarás. Mais próxima da tua essência.
Ama-te, ama a vida, oferece o teu amor incondicionalmente aonde quer que vás.
Dando recebes multiplicado.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Agir

Está na hora de agir e tomares as rédeas da tua vida.
Tudo o que se passe na tua mente é meramente ilusório, liberta-te desses pensamentos. Não és esses pensamentos, mas sim quem os observa. És esse silêncio e paz que preenche esses intervalos entre pensamentos.
Possuis em ti todos os recursos para, estando alinhado com a tua essência, seres tudo aquilo a que te proposeres.
E como fazes para estar alinhado com a tua essência?
Só vivendo o momento presente, aqui e agora. É neste momento que acontece a tua vida, não é no passado, nem será no futuro. O futuro quando chegar será sempre presente.
Escolhe fazer tudo o que te fizer vibrar e que te encha o coração. Ouve a tua intuição, ela é a voz da tua essência.
És um Ser vibracional, e tudo o que acontece na tua realidade tem origem na frequencia vibracional que está a emitir. Se não te agrada a tua vida na sua forma actual, significa que não estás alinhado com a tua frequencia vibracional da essência. Tudo aquilo que não te agrada, são chamadas de atenção para que despertes desse turpor que te paralisa. Onde culpas as pessoas e as circunstâncias pela tua situação. Elas só estão ai porque tu permitiste que assim fosse.
Depende de ti mudar o que quer que seja. É uma decisão tua, tens em ti todos os recursos para alterares a tua realidade. Assume uma atitude de liderança do teu destino, torna-te na mudança que tanto desejas.
Mas primeiro aceita a tua realidade actual, foi ela que te trouxe aqui e te fez tomares esta consciência. Aceitando que tudo o que ocorre, estarás preparado para mudar o que entenderes necessário. Se pelo contrário lutares contra a realidade actual, estarás a reforçar o seu poder e ela persistirá até que a aceites.
Nesta caminhada as decisões são tuas, mas não precisas de a fazer sozinho. Um dos caminhos para te ajudar nesta caminhada é recorrendo ao Coaching. O Coach estará ao teu lado ajudando-te a conectares com a tua essência, a entrares em contacto com o teu Ser. E assim tomarás as decisões que melhor servirem a tua realidade.
Mas só a experiência permite que tires as tuas conclusões, faz um processo de coaching e nota a diferença na tua vida.
Age AGORA.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Bagagem

Já tomaste consciência da bagagem que carregas contigo?
Todo o peso que colocas em ti, sem teres consciência das coisas que vais acumulando.
Carregas contigo todos os ressentimentos, todas as zangas mal resolvidas, todas as palavras deslocadas e que te arrependeste de as teres dito. E principalmente todas as palavras que querias ter dito e não disseste, e engoliste e estas foram cedimentando na tua mente. Todas as frustações, tuas e as que colaram à tua pessoa e que aceitaste como tuas. Todos os julgamentos que fizeste sobre outras pessoas, carregados de energias negativas e que ficam ai pendentes sobre ti, no teu campo energético.
Por isso escolhe libertar-te, deixa partir toda essa bagagem.
Perdoa todas as situações que consideras negativas, e aqui perdoar não significa aceitar que o que quer que tenham feito, passe a ser aceitável para ti. Perdoar significa deixares de estar presa a essa situação, deixares de com a tua atenção, de alimentares e manteres vivas essas situações.
No fundo significa tornares-te livre desse passado e estares mais leve para experienciar e disfrutar do presente. Do aqui e agora que é o único tempo que existe e onde tudo acontece.
Quanto mais presente estiveres em cada momento, mais conectada estarás com a tua essência, que é perfeita. E mais consciente és de que não estás limitada a esse corpo, que não és apenas essa mente e todos os pensamentos que a inundam e afogam a noção do Ser que és.
O teu Ser é a serenidade e paz que se encontra entre esses pensamentos, é o amor incondicional que te conecta a toda a existência. Onde percebes que tudo acontece por um motivo e o balanço é perfeito e está em equilibrio. Onde de facto não tens limites és um Ser intemporal e infinito.
Livrando-te dessa bagagem que já nada acrescenta a quem tu és, tornas-te mais leve para "voar" nesta experiência humana. E assim melhor disfrutar de cada momento plenamente.
És livre, solta-te e vive.
É tua a escolha.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Experienciar

Quando esperamos que nos digam o que fazer, que nos deem instruções sobre a realidade e o que ela significa. Quando esperamos que a realidade exterior mude, que as pessoas mudem para que fique tudo bem.Estamos a desistir do nosso poder pessoal, estamos a desistir do nosso Ser.
Todas as respostas que procuramos estão dentro de nós, possuimos todos os recursos para sermos co-criadores da nossa realidade experenciada aqui nesta dimensão. O facto de isso não acontecer na tua vida, se for o caso, deve-se a estares desconectada da tua essência.
A tua essência é perfeita, ela é luz, é amor incondicional, é paz. Neste estado terás todas as respostas, na realidade não necessitarás de respostas pois as dúvidas deixarão de existir.
E percebes que tudo está no lugar que tem de estar, que tudo acontece como tem de acontecer. Na medida em estiveres preparada e capaz, tudo o que acontece na tua realidade experenciada nesta dimensão, acontece porque tens os recursos para lidar com ela aqui, com o teu nível de consciência actual. Por mais díficil que parece a tua situação actual, podes estar certa que na hora certa saberás o que fazer e como actuar. Confia na orientação que te chega da tua essência através da tua intuição, ela é a voz da essência. Está atenta à tua intuição e segue as suas orientações.
Para estares conectada com a tua essência só vivendo o momento presente. É aqui e agora que tudo acontece, tudo o resto não existe para lá dos teus pensamentos. E esses pensamentos não são quem tu és, esses pensamentos tem origem na tua mente limitada pelo medo. Que te faz crer como limitada, como indefesa, como um Ser inferior que necessita de protecção e orientação.
Mas tudo isto que te digo não passa de palavras e será mais uma ilusão se não a colocares em prática, se não a experienciares por ti. A mente humana não tem capacidade de entender, nem de racionalizar a essência. Não existem palavras suficientes para explicar o que é a essência e como estar conecctado com ela. Seria o mesmo que eu te explicar ao que sabe uma laranja, como é sumarenta, a textura de cada gomo, o seu sabor ácido mas ao mesmo tempo doce. Se nunca tiveres comido nenhuma, tudo isto continuariam a ser palavras e só de facto quando provasses uma saberias o que é uma laranja, essa seria a tua experiência e terias a tua noção de laranja.
De igual modo com a tua essência, só poderás saber o que é quando te permitires estar conectada e sentires toda a dimensão do teu Ser.
Só por agora permite-te SEr, vive no agora deixa fluir em ti o todo o teu esplendor.
Vive a vida em plenitude com todas as tuas capacidades, não delegues nos outros as tuas experiências. Assume a responsabilidade da tua vida.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Contribuir

De que forma tens contribuido para o mundo que te rodeia?O que é que tens acrescentado ao mundo?Ou limitas-te a caminhares por aqui de piloto automático ligado, seguindo as marcas deixadas no solo pelos que vão á frente.
Sendo mais um, fazendo número, nesta maré de passividade. Limitando-te a lamentares da situação, está muita coisa mal, os dirigentes só olham para os seus umbigos e um sem mais de lamentações.
O que tens feito para mudar esse estado de coisas. Já tomaste consciência que está no teu poder alterar, todas essas coisas que te desagradam. Elas estão na tua realidade para te alertar das questões que tens de lidar em ti próprio, nesta realidade, nesta dimensão.
O teu contributo começa precisamente nesta tomada de consciência, perceber que és co-criador, que tudo aquilo em que te focas e onde colocas a tua energia e sentimento, torna-se a tua realidade. As pessoas que fazem parte da tua vida surgem em consonância com a tua vibração, o teu estado de espiríto, resultante desse vibrar irá captar fontes semelhantes de vibração.
Todas aquelas situações em que estejas envolvido e que não sejam do teu agrado resultam da vibração que estás a emitir. Ao alterar essas vibrações estarás a alterar todas as situações que vibram nessa frequência. Torna-te consciente da tua frequência vibracional e para isso só estando presente em cada momento, vivendo no agora. Se te libertares do que aconteceu no passado, que te leva a estar prisioneiro de memórias que são apenas recriações do que aconteceu e que já não podes alterar. Assim como a não te deixares ânsiar pelo futuro que só pode ser imaginado na tua mente e sempre com base nas tuas memórias passadas, pois o futuro quando chegar será sobre a forma de presente. Logo só este momento realmente interessa, pois só neste podes agir activamente.
Estarás a contribuir para um mundo melhor estando presente em cada momento e conectares assim com a tua essência. Podendo dessa forma assumires o teu papel de co-criador. E a paz e amor incondicional que te constituem estará assim no teu campo vibracional, influenciando todos os que te rodeiam. Contribui com a tua presença, com o teu sorriso iluminado. Dando um exemplo que outros podem seguir, pois este bem estar é contagioso e outros seguirão.
Podes contribuir deixando de julgar cada situação ou pessoa que se cruze contigo. Aceita as situações pelo que são e age em função disso, sem julgar ou classificar. O tempo e energia que se dispende a julgar pode ser usado para estar presente e assim melhor poder agir.
Podes contribuir perdoando, não guardando ressentimentos por situações que já passaram.
Ao perdoar estás a libertar-te e a libertar os outros para estarem plenamente sintonizados no agora. Isto não significa aceitar e concordar com o que ocorreu anteriormente, apenas significa não continuares a alimentar essa situação mantendo-a viva no teu ser e campo vibracional.
Por isso, o que estás disposto a fazer agora para contribuir? Só por agora.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Aceitação

Aceitar é o princípio de conexão com a tua essência, onde reside a tua felicidade e amor incondicional.
Aceitar não significa resignação, pois resignar é desistir, é não querer saber, é ser inactivo e passivo a tudo e todos.
Aceitar é receber tudo o que acontece pelo que é, sem julgar, nem classificar. As coisas são o que são, acontecem quando tem de acontecer. E é o melhor que poderia acontecer naquele momento e circunstâncias.
E só acontece aquilo que estás preparado para lidar, tudo o que acontece nesta dimensão, durante a tua experiência humana é algo que está ao teu alcance. Por mais complicada que te pareça determinada situação, tens em ti todos os recursos para a resolver.
E o que fizeres será o mais adequado à situação. Por vezes é dificil perceber que assim é, quando estamos envolvidos nas situações. Isto acontece porque nos identificamos com as emoções e os pensamentos associados. Pois tu não és esses pensamentos, tu és quem os observa. És o espaço entre esses pensamentos, és essa imensa paz que tudo envolve. Para tornares isso consciente em ti, só estando sempre presente em cada momento. Vivendo cada momento, estando atento a cada emoção e todo o desencadear de reacções energéticas que desenvolves em consequência.
Estando presente puderás aceitar as situações que ocorrem, pois foram elas que te levaram a essa tomada de consciência nesta dimensão, verdadeira escola de experiências da alma.
E partindo desse estado de aceitação estarás preparado para expandir a tua consciência de Ser e assumires o teu papel de co-criador.
Podendo assim começar a mudar o que tiver de ser mudado, pois essa nova consciência e estado de presença, dará uma amplitude maior da tua essência e tudo que decidires será em consonancia com ela.
Estando num estado de presença estarás em harmonia com o universo. E este cuida de ti, ele é de abundância infinita e quer o melhor para ti.
Por isso permanece no agora, este momento é o mais importante, ele tudo contém.
Vive agora, liberta a tua essência.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Manual de Instruções

A vida não vem com manual de instruções e na realidade não precisa de vir. Pois em cada um de nós reside as respostas para tudo o que acontece na nossa vida.
É quando achamos que precisamos de um manual de instruções, quando esperamos que alguém nos venha dizer como fazer para levar por diante a nossa vida, é nesta circunstância que mais devemos nos conectar com a nossa essência. E permitir-nos Ser.
Nesta realidade, que é uma escola de experiências da alma, tudo acontece por um motivo.
Todos os encontros e situações que vivemos são supostas acontecer.
O bom é que não precisamos de saber o motivo porque acontece o que acontece na experiência de cada um de nós. Se estivermos conectados com a nossa essência percebemos que tudo está como tem de estar e acontece quando tem de acontecer.
Esta necessidade de saber, de procurar cada vez mais respostas para tudo resulta desta dimensão dual, onde se desenrola esta experiência. Aqui tudo tem de ser, bom ou mau, positivo ou negativo, macho ou fêmea, noite ou dia...
Enfim há necessidade de classificar tudo e colocar etiquetas, quando não conseguimos classificar algo ai começam os nosso problemas. É o medo do desconhecido, daquilo que sai fora da norma e ai ou tentemos ignorar quando podemos e ainda não é hora para que isso faça parte da nossa experiência. Ou se não podemos ignorar tentamos arranjar um culpado pela situação, sempre algo exterior a nós que seja responsável.
É mais fácil delegar noutros tudo o que nos acontece, se as coisas não são como queremos temos uma desculpa para não reagir e continuar na nossa zona de conforto. Preferimos o mau que conhecemos a tentar encontrar a verdadeira felicidade que reside em nós, mas pode implicar mudanças para o desconhecido até então.
Assuma a responsabilidade pela sua vida, consulte o seu manual de instruções interno é o mais completo que alguma vez irá encontrar. Se espera que alguém lhe venha dizer o que é melhor para si, estará a viver o sonho de outro alguém que não o seu.
Corra os riscos que forem necessários, pois no final desta experiência humana estará de regresso a casa e nada do que aconteça aqui irá por em perigo aquilo que é a sua essência. Haverá sempre quem lhe diga o que fazer, que lhe dará receitas infalivéis e poções mágicas para resolver todos os problemas. E até poderão resolver os problemas, experiências dessas pessoas, mas não serão as melhores para si. Não acredite em nada do vê, ouve, ou lê. Seja quem for que o diga, experimente por si, sinta o que lhe diz a sua intuição. Ouça a sua essência e vivencie.
Só assim poderá dizer que viveu totalmente esta experiência humana e que esteve presente em cada momento. Só o agora existe, é o único tempo, onde tudo acontece. Se não estiver presente não pode dizer que viveu.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Tempo

Como vemos o tempo é importante para percebermos como lidamos conosco. Normalmente vemos o tempo de uma forma linear, passado seguido de presente e futuro. Esta é a evolução que percepcionamos do tempo.
Na realidade apenas existe o presente, o agora. Tudo o que faz, tudo o que fez ou venha a fazer. Todas essas coisas só podem acontecer no presente, sempre que aconteceram foram no presente, sempre que vierem a acontecer será no presente.
As coisas só se complicam quando deixa de estar presente, quando se foca no passado e continua a viver incessantemente determinado episódio que se passou, esta memória consome a sua energia e condiciona o seu presente. Deixa de estar no agora totalmente funcional e dispersa a sua atenção para o passado, dando força a algo que não o torna mais forte e o impede de criar agora algo com todo o seu potencial. Liberte-se do passado, alivie o peso que carrega de forma desnecessária. O passado serve de referência para mudar o percurso actual face a situações que não o agradaram, mas foram necessárias que as experimentasse para elevar a sua consciência. Agora pode escolher fazer diferente, mas precisa de estar presente.
Por outro lado se vive a pensar, em constante ansiedade como será o futuro, e tudo que se irá passar. Estará hoje a condicionar e a limitar a sua capacidade de criar, e o que faz agora é que dita como estará quando chegar esse tão ansiado futuro.
Esta forma de percepcionar o tempo, é o que eu chamo de tempo mental.
Aqui é a sua mente que controla os seus movimentos e condiciona a ideia de quem é de facto. Você não é a sua mente, é muito maior que essa mente. A mente é funcional nesta dimensão, desde que você tenha a consciência que não é só essa mente, esta é uma muito pequena comparada com a sua ilimitada essência. E para ter essa consciência só estando no momento presente, vivendo no agora poderá aceder à sua essência.
Sentindo cada situação em que esteja, observando todo o que se passa percebendo a sua conexão com o todo. Disfrutando da vida que o preenche, o ar que entra e sai desse corpo que usa nesta dimensão.
O tempo que estamos habituados a considerar é o que chamo de tempo utilidade, é útil para organizarmos o dia a dia desta dimensão. Para percebermos em que ano, mês, dia, hora estamos.
É um tempo que não condiciona quem somos, nem afecta os passos que implementamos, é apenas mais um instrumento útil como qualquer outro que usamos.
Tendo consciência disto, escolha estar presente e agora conecte-se com a sua essência. Disfrute de quem é, o SER maravilhoso e perfeito que voçê é.
Agora é todo o tempo que existe.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Mudança

Num mundo onde cada vez mais a insatisfação se apodera das pessoas, muitas pessoas desejam que ocorram mudanças na sua vida. Essas pessoas esperam sempre que essas mudanças venham do exterior.
Ficam à espera que as pessoas à sua volta mudem, que o governo faça algo para mudar a situação geral das pessoas, ou então culpam algo ou alguém do seu passado por qualquer evento que passou, que estará na origem de todos os seus problemas. "Se não tivesse acontecido aquilo eu seria..."
De facto nesta dimensão, escola de experiências humanas da alma, possuimos todo o poder para manifestar a realidade que desejamos. Esse poder reside em nós, na nossa essência.
Contudo esse costuma ser o último lugar que se vai procurar, só quando tudo o resto neste mundo exterior falha, é que se desiste e se perde toda a esperança.
E nesse estado de total vulnerabilbidade, algumas pessoas tendem a baixar as defesas e entregar-se ao que vier. E é ai que entram em contacto com a sua essência, e se deixam guiar, começando a ver as coisas a resolverem-se por si como que por magia.
E encontram soluções que julgavam impossiveis e aparecem pessoas que as auxiliam e lhes demonstram que não estão sozinhas, que existe muito mais do que tinham consciência até então.
Ocorrendo mudanças que tanto ansiavam e como que ganham uma nova vida, um novo olhar para a realidade que os rodeia. Dando-se conta dos milagres que vão acontecendo ao longo dos seus dias, cada vez que alteram a sua percepção da realidade, de qualquer factor da sua realidade.
O melhor disto tudo, é que, não necessitam de se deixar chegar a situações limite para se conhecerem de facto. Para conhecerem a sua verdadeira natureza, a sua essência. Podem-no fazer de um modo consciente a qualquer momento, precisamente estando focados no momento presente, vivendo no agora.
O único tempo que existe, é esse eterno, Agora.
Tudo o que acontece, só nesse tempo acontece, e quanto mais consciente estiver disso, mais depressa irá assumir o seu poder interno e torná-lo a sua realidade.
E quando isso ocorrer chegará à conclusão que de facto a mudança não é necessária. Pois tudo sempre foi perfeito, tudo aconteceu como tinha de acontecer. E voçê esteve onde tinha de estar, com as pessoas que tinha de estar para o levar ao momento onde se encontra agora.
Confie no seu mais elevado Ser, ouça a sua voz conversando consigo, que é a sua intuição. Entregue-se e deixe-se ir na corrente da sua essência, navegando neste universo de abundância e de amor incondicional.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Lamentações

Se passa a vida a lamentar-se e a queixar-se de tudo, isso faz com que continue num estado de desconexão com a sua essência.
O que quer que tenha acontecido no seu passado, quer o considere de bom ou mau, foi o que o trouxe até aqui. Tudo o que acontece, acontece com um propósito. E não tem de necessáriamente saber qual é esse propósito, não precisa de perder o seu tempo em descobrir as causas. Se estiver totalmente conectado com a sua essência, tudo fará sentido, sem necessidade de estar a verificar se tudo está a ocorrer como deve.
A sua essência é perfeita, é luz, é amor incondicional.
Voçê é feito à imagem do seu criador, sendo ele perfeito, tudo o que ele cria é perfeito. Tal como voçê é. Toda a criação é magnifica e tudo funciona em perfeito equilbrio.
É quando pretendemos substituir o criador, no seu papel, que começam as nossas dúvidas e diferenças de percepção.
É ai que nos vemos como separados, onde pensamos que vivemos num mundo de escassez e diferenças. Onde é cada um por si, nesse mundo de separação precisamos de classificar tudo e mais alguma coisa. E é ai que começa a separação da essência, quando classificamos aquilo que não tem classificação.
A inteligência criadora na sua perfeição, não precisa da nossa compreensão para existir, nem nós precisamos. Apenas precisamos de estar conectados com a nossa essência e aí nada mais precisará de explicação, pois tudo estará onde deve estar. E a sensação de unicidade estará sempre presente.
As lamentações deixaram de ter lugar nas suas vidas, pois tudo é aquilo que tem de ser.
Tudo está no lugar em que tem de estar.
O seu passa por estar num estado de receptividade total, num estado de conexão e entrega. Sendo assim guiado pelos caminhos que deve percorrer nesta sua experiência humana.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Milagre

Já reparaste em todos os milagres que acontecem na tua vida a todo o instante. Ou será que eles passam despercebidos e não lhes dás o devido valor e apreciação.
Um milagre dá-se sempre que haja uma mudança instantânea de percepção, cada vez que se faz luz na tua consciência e que te aproximas da tua essência, ai tens o teu milagre.
Eles ocorrem em todos os lugares, sem excepção. Assim como não existe uma gradação dos milagres, eles não são grandes nem pequenos. São todos igualmente importantes, o que acontece é que uns podem ser mais vísiveis que outros, mas o seu impacto é igual.
Se não acreditas que os milagres acontecem, isso apenas implica que não estarás consciente deles, pois ocorrem ainda assim.
E estando ciente desta realidade podes permanecer num estado de receptividade e confiar que não estás sozinho nesta caminhada. Recebes a orientação do universo que é infinito e abudante.
Percebes que a tua essência é perfeita, pois o criador é perfeito e tudo o que tem origem nele é feito à sua semelhança.
Logo nada de irreal te pode afectar.
Neste mundo em que vivemos, passamos por uma experiência humana, onde aceitamos limitarmo-nos para vivenciar essas mesmas limitações e transcedendo-as despertar para a nossa verdadeira essência.
Isso passa por superar as ilusões e fazer a escolha entre dois estados, que são o amor ou o medo.
Se escolhes o medo, então verás dificuldades em tudo, sentes que deves sofrer muito para conseguires o quer que seja. Fazes as coisas de modo restrito com medo dos castigos que venham a seguir.
Já se escolheres o amor, perceberás que és perfeito, que tudo que acontece nesta experiencia é para o teu bem.
Tudo está onde tem de estar, podes usufruir da experiência com entrega total, pois sabes que no final, estarás de volta a casa, são e salvo.
Por isso está atento aos milagres que ocorrem no teu dia a dia.
Nos sinais que vais recebendo.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Limitações

Serás que estás consciente das tuas limitações?
Daquelas que sabotam o teu labor de construires algo de significativo. E não me refiro apenas a bens materiais, mas sim à realização da tua missão.
Descobre as crenças limitadoras que pululam na tua mente e te fazem sentir como limitado e até em casos mais extremos como um falhado. Essas crenças são aqueles pensamentos que te dizem não vás por ai, isso não é para ti, és sempre a mesma coisa, não fazes nada de jeito, és pequeno demais para tal tarefa, aquela pessoa não é para ti, és muito feia, és má pessoa, etc.
São infindáveis estes pensamentos castradores que podem, alguns deles, estar a condicionar a tua vida.
Faz um exercício para identificares quais são essas crenças. Pega num papel e escolhe um tema que sintas mais necessário para trabalhares, como por exemplo relacionamentos ou dinheiro.
Depois de escolheres um tema, escreve nesse papel o que pensas desse tema.
Se for dinheiro, por exemplo, completa as seguintes frases:
O dinheiro é...
Para ter muito dinheiro...
Com muito dinheiro eu...
As pessoas que tem dinheiro são...
Tendo pouco dinheiro eu sou...
Depois de completares essas frases tenta identificar onde estão as limitações, quais as ideias que tens associadas a esse tema. E de que forma te estão a condicionar esses pensamentos levando a que essa área seja díficil para ti.
Este exercício é para uma tomada de consciência e depois podes tomar as rédeas da situação e implementar as mudanças que são necessárias para a mudares.
Só seguindo um caminho diferente daquele que tens percorrido poderás obter um resultado diferente. Começa agora.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Sinceridade

Sinceridade é um atributo que te faz estar mais presente, mais conectado com o teu Ser, a tua essência.
Deves ser sincero primeiramente contigo próprio. Permitires-te Ser.
És sincero quando ouves e segues a tua intuição, pois esta quer o melhor para ti. Ela é a voz da tua essência. E a tua essência é perfeita, foste criado por Deus que é perfeito, logo tudo que advém dele é perfeito.
Esta realidade em que vivemos, é apenas uma escola de experiências da essência ou espirito se preferires. Como escola de experiências escolhes autolimitar-te para te testares e perceberes se mesmo conscientemente limitado consegues te superar. E no meio de experiências, por vezes limite, tomares consciência da tua essência nesta dimensão.
Somos feitos de energia, e como energia vibramos numa determinada frequência que se torna cada vez menos densa á medida que vamos elevando a nossa consciência.
Nas frequências vibratórias mais elevadas somos todos um, pois estamos todos ligados, não havendo a ilusão da matéria para nos tentar como separados. Aí na nossa mais pura perfeição de facto percebemos como somos ilimitados e intemporais.
Ao entrarmos nesta escola de experiências, escolhemos baixar a nossa frequência, assim como o nosso nível de consciência. Aumentando assim a densidade da nossa energia, levando-nos a tomar uma forma material que chamamos de corpo humano. Esse corpo humano é apenas um meio de locomoção e comunicação, servindo como antena de frequências mais densas.
Para tornar a experiência mais real, simulamos um nascimento da conjugação de dois seres humanos, que previamente escolhemos para nos orientarem e acompanharem nesta experiência especifíca. O grau de dificuldade desta experiência será incrementado pelo medo e pelo poder que deixarmos que exerça ao longo da mesma.
O principal instrumento do medo é o ego, que somos levados a crer como a nossa personalidade e que sem a qual seriamos considerados alienados nesta escola.
Será na nossa capacidade de mais rápidamente tomarmos consciência que não somos esse ego, nem o corpo que ele controla que melhor sucedidos seremos nesta escola de experiências.
O derradeiro truque do medo para vencer e levar-nos a falhar nesta escola é a ideia da morte.
Esta ideia é tida de tal maneira aterradora que a maior parte dos seres humanos, nem sequer gosta de ouvir essa palavra, nem de falar dela. Ficando bastante abalados, e cada vez mais prisioneiros, cada vez que a vêem de perto, através da perda de alguém muito querido.
A morte é apenas a porta de saída para o elevador da ascensão vibracional, esta ocorre através de uma elevação de frequência vibracional levando-nos de volta, através de outras dimensões, á nossa dimensão de origem, á nossa essência.
Dependerá da nossa taxa de sucesso nesta escola de experiências, do número de vezes que cá voltamos e com que grau de consciência. Existem Seres com graus de consciência mais elevados que vêem com o propósito de ajudar os restantes a melhorarem as suas taxas de sucesso.
Porque independentemente do que aconteça nesta dimensão na nossa essência somos perfeitos e nada pode alterar isso. Estamos sempre em perfeita segurança.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Equilibrio Energético

A tua essência é feita de energia, luz e informação.
És energia que vibra numa determinada frequência, e nesta dimensão a tua densidade energética é muito maior, dai teres a ilusão preceptória de matéria.
Como te percepcionas como matéria, julgaste separado de tudo o resto.
Na realidade tudo está ligado não existe separação alguma, o elo de ligação entre tudo o que existe, é um imenso campo morfológico emanado da fonte, ou Deus.
Quanto mais alinhado estiveres mais próximo da tua essência estarás. E começarás a estar consciente das sincronicidades acontecerem á tua volta.
Começarás a entender que tudo o que acontece, acontece por um motivo. E que é o melhor para ti, ainda que à primeira vista te pareça uma coisa má.
Assim coloca a tua intenção em estar alinhado com a tua essência, a intenção é o foco que te leva a estar sintonizado. Este corpo que usamos nesta dimensão é um aparelho que funciona como antena, está constantemente a receber e a enviar informação. Dai ser importante a tua intenção pois esta puderá ditar a frequência em que estás sintonizado. O raio de acção da tua antena pode ser ampliado e orientado. E és tu o responsável pela tua antena, tens o controle.
E o melhor é que não tens de estar preocupado com o que vai acontecer, nem tens de pensar em como as coisas devem acontecer. Pelo contrário deves estar receptivo ao quer que venha, deves permitir-te experienciar o quer que venha pois será o melhor para ti.
Só és responsável pela sintonia de frequência em que te sintonizas, se estiveres alinhado, então tudo o resto acontecerá como tem de acontecer.
E no final tem a certeza que estarás bem, pois na tua essência és perfeito, e eterno.
Assim quanto mais equilibrado estiveres melhor estará a tua antena.
Experimenta uma sessão de Equilibrio Energético, alinha a tua frequência energética com a tua essência. Só depende de ti.
Essas sessões são presenciais no Porto, mas puderão ser à distância para quem estiver fora da região e não possa se deslocar cá. Marcações por mail ou telefone.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Liberdade

Imagina por um momento que és totalmente livre.
As responsabilbidades que a sociedade espera que cumpras, não estão mais ai. Não tens de responder perante ninguém, és apenas tu contigo próprio.
Imagina, se te for mais útil, que acontece um milagre e todos as tuas preocupações com o dia a dia, deixam de existir. Todas as tuas necessidades estão supridas.
Em que é que isso puderia alterar a vida que levas.
Será que serias uma pessoa diferente.
O que mudava, de imediato na tua vida.
Consegues visualisar essas mudanças, que aconteceriam.
Ou pelo contrário, estás de tal maneira impregnado do sonambolismo militante, de piloto automático ligado. Que não consegues ver a tua vida de forma diferente, pois assim que imaginas fazer as coisas de forma diferente, o alarme interno do ego ligado ao medo, dispara com milhentas dúvidas, que preferes nem pensar em mudar o quer que seja.
Dúvidas que te dizem para viver na real, para acordares do sonho, pois a vida é muito díficil e tens de batalhar muito para conseguires ser alguém.
Pois o medo quer que julgues que não és importante nesta selva que é a vida, a não ser que te esforçes muito para comprares muitas coisas, como uma boa casa, um grande carro, ter um emprego onde ganhes muito dinheiro e sejas bajolado por todos.
Quer que te vejas como limitado e finito, pois a vida é curta e só se vive uma vez. Logo há que sacar o mais que puderes, nem que para isso tenhas de passar por cima de toda gente. Neste mundo que é uma selva, onde é cada um por si e só o mais esperto leva a melhor.
O medo quer que entendas que o que os outros pensam de ti é o mais importante, pois há que manter as aparências e tens uma reputação a defender, nem que para isso tenhas de esquartejar os teus desejos e colocá-los no fundo do baú.
Não és livre para decidir por ti e deves-te comportar como uma pessoa normal e fazer o que uma pessoa normal faz. Ou seja sê um autómato.
Contudo tens uma escolha, que é de ser livre.
Escolhe por ti, ouve a tua intuição e deixa-te guiar por ela, pois ela está ligada á tua essência.
E a tua essência emana da fonte de toda a criação, e ela diz que tu és perfeito, que o teu estado natural é de amor incondicional e felicidade. Ela diz-te que fazes parte de um todo, que todos somos um só, que vives na unicidade com tudo que existe.
E que ao te permitires ser livre, estarás a libertar todos os outros.
Liberta-te e vive.
Permite-te a liberdade de simplesmente SER.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Querer

Querer é um estado que potencia a ansiedade e, que nos afasta ainda mais daquilo que tanto queremos. Pode parecer paradoxal, mas é verdade. Pois quando queremos algo com muita força estamos a tentar condicionar o resultado.
Esse querer torna-se um obstáculo, pois eleva os níveis de ansiedade á medida que esse objectivo se vai adiando a concretizar. E quanto mais vai aumentando esse estado de ânsia mais afastado vai estando esse objectivo.
Mais que focar neste tanto querer esse objectivo, importa saber qual o nosso propósito com esse objectivo. Será que esse objectivo que perseguimos tem por base as melhores intenções estando em sintonia com a nossa essência ou é apenas mais um capricho do ego, para continuarmos a nos ver como limitados e separados de toda a existência.
Pára por um momento e verifica qual a verdadeira razão por trás desse objectivo. Estarás á procura de algo genuíno ou de algo que alimente o teu ego. Esse objectivo serve para colmatar algo que julgas te faltar, sentes-te incompleto sem alcançar esse objectivo, será ele relevante para a pessoa que julgas ser, será ele um sinal do teu sucesso.
Se respondeste afirmativamente ás observações anteriores então esse objectivo serve apenas para alimentar o teu ego.
Se por outro lado esse objectivo nada acrescenta á pessoa que tu és, se ele permite-te confirmares como unido a toda a existência e ajuda a elevar a tua frequência vibracional, se ele vem na sequência de uma resposta interior nesta tua caminhada nesta dimensão. Então esse objectivo é um bom objectivo para te focares.
Tenta perceber quais os verdadeiros sentidos associados a esse objectivo.
Podes sempre por optar permanecer em estado de receptividade, atento á tua intuição para perceberes que caminho deves trilhar. O Universo cuida de ti e na sua abundância infinita espera que te sintonizes com o teu ritmo natural, com a tua essência. Ele vai-te enviado sinais, apenas tens que os captar e seguir para cumprires a tua missão.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Acomodamento

Se estás insatisfeito com a tua situação e te acomodas, até porque existem pessoas que estão piores que tu. E até achas que deves estar grato por não estar tão mal quanto essas pessoas.
Fica a saber que estás sintonizado numa frequência de medo e essa gratidão é ilusória e não é genuína.
Porque a tua essência é perfeita e é amor, a tua frequência natural é de amor incondicional.
E nesta frequência existe abundância infinita para todos e de facto somos todos um, a unicidade é o nosso elemento, assim sendo estarás bem, vendo os outros bem. Quanto mais deres aos outros sem segundas intenções, mais acabarás por receber.
Assim sendo a verdadeira gratidão ocorre quando percebes a união entre tudo o que existe e percebes que tens uma responsabilidade em tudo o que acontece na tua realidade, pois és co-criador e aquilo em que te focas acaba por se tornar realidade.
Ficas grato quando mudas instantaneamente a tua percepção sobre a realidade, acontecendo assim os verdadeiros milagres na tua vida.
Toda a gratidão que possas ter pelo facto de teres o que tens, comparando com os que tem pouco ou nada, é uma falsa gratidão que visa que te afastes da tua essência e que abdiques do teu papel de co-criador.
Assume o teu papel e liberta os teus semelhantes da prisão do medo, que os faz crer como limitados e incapazes de resistir ao destino fatal que os envolve. Torna-os mais poderosos, ajudando-os a mudarem a sua percepção da realidade, encoraja-os a tomarem as rédeas das suas vidas e a construirem a vida a que tem direito por natureza. E esta não se cinge aos bens materiais, mas sim á sua condição de Seres perfeitos que estão a vivenciar uma experiência auto-limitadora, para se testarem como limitados e conseguirem perceber quem de facto são.
Filhos perfeitos do Criador, conectados com a fonte infinita, Seres de amor incondicional.
Fica sabendo que a tua, a nossa segurança está em ser sem defesas, pois o medo é irreal e nada irreal pode ameaçar o que é real e perfeito.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Medo

O medo mantém-nos presos e faz-nos crer limitados.
Faz com que penses que vives num mundo de escassez e perigoso, onde deves estar em permanente alerta. Onde deves competir com os teus semelhantes para ser melhor que eles e tentares ter mais que os outros.
Pois só os vencedores são considerados, não queres fazer parte do grupo de falhados da vida, que nada tem, apenas vagueiam sem rumo.
Neste mundo só os mais espertos e ágeis serão alguém, nem que para isso tenham de pisar quem quer que se atravesse á frente.
Dominado pelo medo precisas de desconfiar de todos pois julgas que têm segundas intenções, que se querem aproveitar de ti para obter algo e tendes a fechar-te a esconder os teus sentimentos, aprendes a deixar de sentir para não te envolveres demasiado.
E crias conchas que te isolam de mundo desconhecido, agarras-te ás tuas zonas de conforto, ainda que estas não te façam sentir bem, te façam sentir completo. Pois o medo impede-te de te sentires completo para te fazer procurares sempres mais, esta procura torna-se incessante. Não tem fim, procuras aquilo que julgas faltar em ti.
Como te sentes incompleto buscas que outras pessoas te possam dar o que te falta, então os teus relacionamentos são, ao fim de pouco tempo, insatisfatórios pois continua a faltar algo.
Buscas no bens materiais, mas quando os tens passado pouco tempo já procuras algo de novo e diferente. Isto é o que o medo precisa que acredites para ele sobreviver.
E se o permitires os teus pensamentos, se dominados pelo medo, fazem com que não descances com o metralhar constante do passado e normalmente concentrado no que correu mal, para te mantér em alerta. Ou então com ânsia pelo futuro, pois só ai estarás bem, quando fizeres aquilo que ele maquina nos teus pensamentos, para te mantér distante da tua verdadeira essência.
Mas esta só a podes experenciar e viver se estiveres presente. E para isso só estando no agora, num ponto neutral face ao passado e ao futuro. Só sentindo cada momento, perceberás que esse momento tudo contém, não há nada para lá disso.
E na essência, és perfeito.
Apenas tens de Ser. Simplesmente Ser.
E perceberás que tudo é o nada e o nada é tudo.
Tudo É.
Simplesmente.
É
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...