segunda-feira, 11 de maio de 2015

Mindfulness explicado

Resultado de imagem para mindfulness

O Mindfulness ou atenção plena em português, é algo que está nos últimos anos muito em voga, virou moda em muitos setores da sociedade, nomeadamente no mundo corporativo, nas empresas e no entanto não é, em si mesmo, novidade. O mindfulness não é sequer uma atividade que possa ser praticada como tal, no entanto pode-se praticar a perceção do mindfulness, da atenção plena.

O que é então mindfulness?

Basicamente é estar atento ao momento presente, estar consciente daquilo que se manifesta no agora, tal como se manifesta, sem procurar controlar, sem procurar condicionar, mas apenas estando presente. E isso pode ser tudo aquilo que se manifesta, seja algo passivo, seja algo ativo. Nada é excluído, nada fica de fora, mesmo essa ideia de exclusão, de negação do que quer que seja.

Cada momento é único não existem dois momentos iguais e para o vivenciares em pleno, tens de estar presente, de nada serve deslocar a tua atenção para o passado ou ansiar pelo futuro. O passado já terminou e nada podes fazer para o modificar. Podes sim modificar a importância que esse passado tenha na tua vida atual, se te focares em episódios passados, revivendo vezes sem conta o que aconteceu, aquilo que obtens é a ausência de atenção do presente. 

Estando ausente do presente quem é que fica para viver a tua vida, para fazer as escolhas das opções que a vida te dá em cada momento. Ninguém pode viver por ti.

Por outro lado, há quem se foque mais no futuro, quem se preocupe em demasia sobre como serão as coisas, como idealiza que venha a ser essa realidade futura. E no entanto a realidade futura é sempre resultado das ações e opções que se tomam no presente. O futuro é apenas uma ilusão, ele existe apenas sob a forma de pensamento, quando acontecer esse tal "futuro" será sempre um agora e na maioria das vezes diferente do imaginado.

Assim como há muitas pessoas que vagueiam entre os dois extremos, ora divagando no passado, ora suspirando com um futuro idealizado. 

E em que medida o mindfulness pode ajudar nesta situação?

A atenção plena de verdade não afeta diretamente nada disso, se te identificas com alguma das situações descritas acima, seja estando mais centrada no passado, seja mais centrada no futuro. O que a atenção plena te dá é uma consciência de que esses pensamentos ocorrem em ti. Que o teu foco está mais orientando para um ou para o outro. E quanto mais ciente estás mais livre do mesmo te tornas, pois tens a opção de lhe dedicar a atenção que queiras.

Logo o mindfulness, a atenção plena não significa negar que existem essas preocupações em ti, que procures rejeitar esses pensamentos e impedir que aconteçam para depois te sentires melhor. A atenção plena não visa que te sintas melhor, que possas melhorar a tua vida. Ela não tem objetivos para ti, a atenção plena é apenas um foco no presente tal como ele é, sem desejar que seja outra coisa qualquer. 

Fazendo isso os efeitos que isso acarreta é que quanto mais presente estás no agora, mais simples é a tua vida, porque essa é a sua natureza, essa é a tua natureza, pois tu és vida.

A vida é simples, já aquilo que pensas sobre a vida tem tendência a ser complicado e quanto mais centrado nos pensamentos estás, mais tendes a complicar,ou melhor a acreditar que tudo é mais complicado do que é de verdade. 

A atenção plena permite-te desapegar daquilo que acontece e ganhar uma perspetiva mais ampla sobre isso e ter consciência de que possuis todos os recursos necessários para lidar com o que quer que ocorra na tua realidade, pois de outro modo não ocorreria. Esse desapego acontece não por uma ação consciente, mas através desse espaço que a observação do que acontece no agora te permite. 

A atenção plena mostra-te que és maior que os acontecimentos da tua realidade, és esse espaço onde eles acontecem.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...